Lembrado duas vezes por Tite, Carioca tem titularidade ameaçada no Atlético

Enrico Bruno

Do UOL, em Belo Horizonte

  • Bruno Cantini/Atlético-MG

    Recentes convocações não 'salvam' Carioca, e volante não tem titularidade garantida

    Recentes convocações não 'salvam' Carioca, e volante não tem titularidade garantida

Anunciado na temporada de 2014, Rafael Carioca se tornou um dos pilares do Atlético-MG nas últimas duas temporadas. Tratado como titular absoluto na equipe de Levir Culpi, Diego Aguirre ou Marcelo Oliveira, o jogador chamou atenção até do técnico Tite, que o convocou para a seleção brasileira por duas vezes. Recentemente, porém, suas apresentações passaram a ser mais questionadas e a vaga no time titular ainda mais ameaçada pelos companheiros Leandro Donizete e Júnior Urso.

"Não sei dizer, não posso ficar me avaliando, quem tem de avaliar é o treinador. É uma opinião dele, não vou brigar, é uma questão dele. Se ele achar que eu não tenho de jogar, ele tem de escolher os melhores. O meu contrato não diz que eu tenho que jogar sempre ou que eu não posso ficar no banco. Eu trabalho para o Atlético, se eu for escolhido, vou fazer o melhor", comentou o volante.

Questionado sobre o assunto, o técnico Marcelo Oliveira já comentou que os três volantes do Atlético estão no mesmo nível e que, por isso, a escolha dos titulares seria feita de acordo com as necessidades de cada partida. Normalmente, o treinador utiliza o 4-2-3-1, o que confere apenas duas vagas para os volantes. Do trio, Carioca é quem mais atuou nesta temporada, seguido por Júnior Urso e Donizete. O jogador é um dos melhores passadores não só da equipe, mas de todo o Campeonato Brasileiro. Em contrapartida, é o que tem menor aproveitamento nos desarmes, além de ser o que mais leva cartões amarelos e o que tem chegadas menos frequentes ao campo de ataque. Na última partida contra o Coritiba, o camisa 5 começou no time titular. Já na decisão contra o Inter, pela Copa do Brasil, ficou no banco.

"Isso não me incomoda. Ninguém gosta de ficar no banco. Mas é uma decisão do jogador, se ele achar que não devo jogar, tenho que tratar isso da melhor forma", acrescentou.

Pela seleção, Carioca foi convocado por duas vezes para disputar as Eliminatórias da Copa. Em todos os quatro jogos, ficou no banco e não entrou em campo.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos