São Paulo encara jogadores que atuam na China como sonho distante

José Eduardo Martins

Do UOL, em São Paulo

No planejamento do São Paulo para 2017, existe a necessidade de se contratar um jogador para o meio de campo. Entre as opções que poderiam ser cogitadas pelo Tricolor aparecem os argentinos Conca e Montillo.

Os dois têm características que agradam e já até estiveram no radar do clube em outras oportunidades. No entanto, Conca atua no Shanghai SIPG, enquanto Montillo no Shandong Luneng. Na China, eles recebem salários muito acima do teto imposto pelo São Paulo, de R$ 350 mil, e são vistos como um sonho distante.

"O Conca é um ídolo e o Montillo interessou no passado", elogiou o diretor executivo do São Paulo, Marco Aurélio Cunha, que cuida do planejamento do elenco para 2017 junto do coordenador técnico Rene Weber.

Para o setor, o São Paulo conta nesta temporada com Cueva. Porém, a falta de outras opções à disposição do técnico Ricardo Gomes faz com que o peruano fique muitas vezes sobrecarregado.

Na quinta-feira (17), contra o Grêmio, por exemplo, ele atuou os 90 minutos, mesmo depois de ter defendido o Peru, pelas Eliminatórias para a Copa do Mundo, na madrugada de terça para quarta, em Lima.

Uma opção para 2017, caso o São Paulo não encontre alguém no mercado, é Lucas Fernandes. O jovem de 19 anos sofreu uma cirurgia no joelho esquerdo e, por isso, não teve oportunidade de jogar neste segundo semestre.

Além de um meia, a diretoria trabalha para contratar até o fim deste ano um camisa 9 e um volante. A ideia é trazer jogadores do nível de Wellington Nem, que foi confirmado como o primeiro reforço para 2017.

Quer receber notícias do São Paulo de graça pelo Facebook Messenger? Clique AQUI e siga as instruções

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos