Treino do Inter tem protesto de torcedores e homem armado

Jeremias Wernek

Do UOL, em Porto Alegre

  • Lauro Alves/Agência RBS

O alto risco de rebaixamento deixou o dia do Internacional para lá de tenso. Nesta terça-feira (22), um grupo de 15 pessoas protestou do lado de fora do CT do Parque Gigante. Com xingamentos a Paulão, Valdívia e Eduardo Sasha, eles se envolveram em uma confusão com um homem armado.

O reclame começou juntamente com o treino e foi se intensificando. Palavras de ordem e xingamentos a jogadores que atuaram na derrota para o Corinthians, em São Paulo.

Após quase uma hora, um carro prata estacionou do lado da calçada usada como palco do protesto, às margens da Avenida Edvaldo Pereira Paiva, e dois homens desceram. Um deles, portando arma, partiu para cima do grupo.

"Filmem isso! Os caras armados aqui, filmem", berraram os manifestantes.

Um dos homens trajava camisa social branca e o outro uma polo branca com escudo do Inter. A confusão não se estendeu por muito tempo e a dupla acabou deixando o local. Os reclamantes seguiram protestando.

A calçada da Avenida Edvaldo Pereira Paiva se tornou ponto de concentração de torcedores e curiosos nos últimos anos. Ali, acima do nível do gramado, o público consegue acompanhar toda a atividade e até interagir com jogadores e comissão técnica mesmo do lado de fora do centro de treinamentos.

 "Se nós cair (sic), o Valdívia vai morrer", gritaram. "Pede para sair! Pede para sair!", completaram depois. "Se não vencer, quero ver sair do Beira-Rio domingo", bradaram depois.

Dono de 39 pontos, na 17ª posição, o Internacional tem 89% de probabilidade de cair para a Série B. Três pontos atrás do Vitória, o time gaúcho pode assistir pela TV a confirmação matemática da queda na próxima segunda-feira.

Torcida do Inter faz protesto durante treino do elenco

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos