De gandula a treinador. Lisca volta a enfrentar risco de queda no Inter

Jeremias Wernek

Do UOL, em Porto Alegre

  • Ricardo Duarte/Internacional

    Lisca era gandula do jogo Internacional e Palmeiras, em 1999, que livrou time da queda

    Lisca era gandula do jogo Internacional e Palmeiras, em 1999, que livrou time da queda

Lisca é o centro da última cartada do Internacional para fugir da Série B, no duelo contra o Cruzeiro, neste domingo (27), no Beira-Rio. Contratado para dar um choque e tentar reação nas últimas rodadas do Brasileirão, o treinador já encarou o fantasma do rebaixamento no estádio colorado em outra oportunidade e função. Em 1999, ele era gandula no jogo contra o Palmeiras no qual Dunga marcou um gol salvador.

A lembrança daquele 12 de novembro de 1999 é usada por Lisca como um argumento para mobilizar o torcedor.

Contra o Cruzeiro, o Inter não tem outra saída. Precisa vencer e ainda torcer contra o Vitória no complemento da 37ª rodada.

"Contra o Palmeiras em 1999 eu estava de gandula, chutei bola para dentro do campo e tudo. O que a gente precisa é de ajuda, de carinho. O torcedor não tem noção dessa situação, o estádio lotado apoiando. Isso influencia muito na confiança, na possibilidade dele arriscar mais, jogar melhor. Por isso peço ajuda do torcedor", disse Lisca.

No jogo em que o Inter bateu o então campeão da Copa Libertadores e se livrou do rebaixamento em 99, Lisca tinha 27 anos. Já havia começado a carreira como profissional do futebol, atuando nas categorias de base do próprio Colorado.

Em 2002, quando o Internacional escapou da queda ao vencer o Paysandu em Belém, Lisca não estava mais no clube. Assistiu de longe.

Neste ano, o fantasma da queda reapareceu forte. E na última vitória do Inter pelo Brasileirão, Lisca foi testemunha ocular. Ele assistiu de perto a virada em cima do Flamengo, em 16 de outubro. Seis rodadas depois, o agora treinador do time vai realizar um sonho e ao mesmo tempo carregar um fardo. Comandar o clube do coração pela primeira vez no Beira-Rio.

"Não é novidade que o contexto do Inter é defensivo. Todos os jogadores estão preocupados, toda a comunidade colorada, está em posição de defesa. Estamos em uma situação negativa e todos tentam reverter. Mas ainda é viável, o tempo passa e as possibilidades vão diminuindo, mas temos possibilidades. Nessa crise, existe também uma grande oportunidade. De sair dela, terminar o ano com a conta zerada", comentou.

FICHA TÉCNICA

INTERNACIONAL X CRUZEIRO

Data: 27/11/2016 (domingo), às 17h (Brasília)
Local: estádio Beira-Rio, em Porto Alegre (RS)
Árbitro: Marcelo Aparecido de Souza (SP)
Auxiliares: Marcelo Van Gasse (SP) e Alex Ang Ribeiro (SP)

INTERNACIONAL: Danilo Fernandes; William, Paulão, Ernando e Geferson; Anselmo, Rodrigo Dourado (Fabinho); Anderson, Alex e Seijas; Vitinho (Ariel/Aylon)
Técnico: Lisca

CRUZEIRO: Rafael; Ezequiel, Leo, Manoel e Bryan; Ariel Cabral e Lucas Romero; Robinho, Rafael Sobis e Alisson (Marcos Vinícius/Alex); Willian
Técnico: Mano Menezes

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos