Valdívia faz golaço, Inter bate o Cruzeiro e vai vivo para última rodada

Jeremias Wernek e Marinho Saldanha

Do UOL, em Porto Alegre

Valdívia roubou a bola, arrancou em velocidade ainda do campo do Inter, pediu posicionamento de Ariel no centro da área, o gringo foi e chamou a atenção da zaga. Já de frente para o gol do Cruzeiro, ele resolveu chutar. E colocou no ângulo de Rafael. Foi o gol do Internacional que desafogou um time nervoso e significou a vitória vermelha, neste domingo (27), por 1 a 0. O suficiente para deixar a equipe viva na última rodada do Brasileiro. 

Com 42 pontos, o Colorado igualou o Vitória e depende do tropeço dos baianos diante do Coritiba, segunda-feira, ou na última rodada contra o Palmeiras, para não cair para Série B. Ainda há o Sport na mira, já que os pernambucanos somam 44 na classificação e ainda não estão fora da chance de queda. 
 
O Colorado já tinha visto um drone com o 'fantasma da Série B' aparecer no céu do Beira-Rio. O jogo já tinha sido interrompido por sinalizadores. O time jogava pouco e tudo indicava novo drama. Mas o gol de Valdívia foi o suficiente para dar vida a equipe de Lisca. 
 
No fim do jogo, o Cruzeiro teve ao menos duas chances claras de gol. Ábila, aos 45, perdeu um gol cara a cara com o goleiro, sem marcação, colocou para fora. Sorte ao Inter, que ainda está vivo na luta contra o primeiro rebaixamento de sua história. 
 

Valdívia sai do banco e salva o Inter

 
Sob alegação de tirar o jogadores que mais sofriam com o momento do Inter, Lisca optou por deixar Valdívia fora da partida contra o Cruzeiro. Começou no banco e entrou no decorrer da partida. Ficou tempo suficiente para fazer um golaço. Aos 30 minutos da etapa final, colocou nas redes o gol da vitória.
 

Drone com fantasma da Série B

Era 18 do segundo tempo, o Inter, nervoso, sofria contra o Cruzeiro e não conseguia penetrar na defensiva rival. E do céu do Beira-Rio veio a corneta. Um drone trazendo um pano branco com a letra B em vermelho serviu para provocar os vermelhos. Enquanto a torcida do Cruzeiro gritava: "Ão, ão, ão, segunda divisão". 
 

Geferson, nervoso, sai no primeiro tempo. Vem Vitinho

Lisca escalou o Inter tirando da equipe titular aqueles jogadores que mais sentiam o momento tenso vivido pelo clube por conta da proximidade da Série B. Esqueceu-se de Geferson. O lateral esquerdo entrou visivelmente abalado em campo e por pouco não entregou três gols ao Cruzeiro. Aos 30 do primeiro tempo deu lugar a Vitinho, que empurrou Alex para a lateral. 

Alex teve a única chance do primeiro tempo

Alex começou no meio-campo, acabou como lateral, e teve a única chance do primeiro tempo. Em cobrança de falta, o experiente jogador de 34 anos bateu forte, alto, e a boa defesa do goleiro Rafael evitou a abertura do placar. 
 

Cruzeiro se defende e sai no contra-ataque

Ciente da dificuldade do Inter no Brasileiro e sem muito a disputar, o Cruzeiro tratou de se defender. Não foram poucas as vezes que apenas um jogador do time rival esteve no campo vermelho. As saídas, por sua vez, foram rápidas, sempre em busca do gol de Danilo Fernandes. Sem grandes chances. 
 

Sinalizadores e jogo parado

A torcida do Internacional usou sinalizadores. Quando o hino nacional era executado, os materiais foram acesos no Beira-Rio. O jogo só começou quando fora apagados. Mas tão logo a bola rolou, novos foram acesos. O árbitro parou a partida por três minutos. E em vez de apagar os objetos, a torcida os arremessou dentro de campo. O problema é que, se relatado em súmula, o Colorado pode se prejudicar. 
 

Marinho Saldanha/UOL

INTERNACIONAL 1 X 0 CRUZEIRO
 
Data: 27/11/2016 (Domingo)
Local: estádio Beira-Rio, em Porto Alegre (RS)
Árbitro: Marcelo Aparecido de Souza
Auxiliares: Marcelo Van Gasse e Alex Ang Ribeiro
Renda: R$ 384.80,00
Público: 28.064 (total)
Cartões amarelos:  Bryan (CRU), Manoel (CRU), Rafael (CRU); Seijas (INT), Ariel (INT)
Gols: Valdívia, do Inter, aos 30 minutos do segundo tempo
 
INTERNACIONAL
Danilo Fernandes; William, Paulão, Ernando e Geferson (Vitinho); Anselmo, Rodrigo Dourado (Valdívia), Seijas (Ariel), Anderson e Alex; Nico López.
Técnico: Lisca
 
CRUZEIRO
Rafael; Ezequiel, Manoel, Léo e Bryan; Lucas Romero, Robinho, Ariel Cabral (Ramón Ábila) e Alisson; Rafael Sóbis e Willian (Marcos Vinícius).
Técnico: Mano Menezes
 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos