Time do Inter convenceu Lisca antes de anúncio e se surpreendeu com cartola

Jeremias Wernek e Marinho Saldanha

Do UOL, em Porto Alegre

  • Ricardo Duarte/Inter

    Alex e Ceará estiveram na entrevista coletiva do Internacional juntos

    Alex e Ceará estiveram na entrevista coletiva do Internacional juntos

A manifestação dos jogadores do Internacional após o treinamento da última quinta-feira (01) roubou a cena e dividiu opiniões no mundo do futebol. O pedido para não atuar na rodada final do Brasileirão, alegando estarem abalados com a tragédia que vitimou o elenco da Chapecoense, foi encarado por muitos como uma alternativa para driblar o regulamento na briga contra o rebaixamento. Em conversas com membros do elenco e pessoas próximas, o UOL Esporte apurou como se deu a decisão dos atletas colorados, que teriam tomado a atitude sem pressão da diretoria e após convencer o técnico Lisca.

Segundo relatos, o treinador conversou com os atletas e pediu que o elenco evitasse pensar na tragédia e focasse seus esforços na luta contra o rebaixamento. O zagueiro Ernando, porém, atuou como porta-voz do grupo e relatou que não havia clima para concentração entre os atletas. As férias adiadas, empecilhos legais ou a situação do time na briga contra o rebaixamento não foram discutidos.

Lisca aceitou prontamente e concordou com o pedido de um grupo que, na semana anterior, o próprio treinador afirmou estar abalado psicologicamente pela campanha negativa. Foram várias as vezes que o técnico ressaltou a necessidade de trabalhar os jogadores além do gramado. Algo que, com essa nova carga negativa, tornou-se impossível.

Tomada a decisão, o elenco do Inter escolheu Alex para ser seu representante para anunciar publicamente a decisão. O meia é ídolo da torcida pelos títulos conquistados no passado, além de líder do grupo e hábil o suficiente com as palavras para expressar o que os companheiros sentiam.

E assim foi feito. O camisa 10 postou-se aos microfones com os demais atrás, ao lado de Ariel, Ceará e Anderson, e afirmou que os jogadores não queriam jogar.

Declaração de dirigente surpreendeu

A declaração do presidente Vitório Píffero logo após o comunicado dos atletas não era esperada pelo elenco. Ficaram surpresos com a sugestão do dirigente de que o Brasileiro fique incompleto e de que rebaixar o Internacional sem a realização do jogo final  'não seria o melhor caminho', dando a entender que o clube vermelho poderia incentivar uma mudança nos bastidores para evitar a queda. 

Diante das fortes críticas da opinião pública sobre as declarações, os atletas programaram uma nova manifestação para após o treino desta sexta. O Inter também se manifestou, emitindo nota oficial em que afirma que não ter tido a intenção de utilizar os trágicos acontecimentos com a Chapecoense como artifício para manobrar nos bastidores e evitar o rebaixamento.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos