Inter descarta Justiça Comum e vai recorrer do 'caso Victor Ramos' no STJD

Jeremias Wernek

Do UOL, em Porto Alegre

  • AFP PHOTO / Heuler Andrey

    Victor Ramos fica no chão durante partida do Vitória

    Victor Ramos fica no chão durante partida do Vitória

O Internacional entrará com recurso junto à Procuradoria do STJD (Superior Tribunal de Justiça Desportiva) na próxima semana. O clube gaúcho tentará, uma vez mais, oferecer denúncia contra o Vitória pela transferência e registro do zagueiro Victor Ramos. Em busca da perda de pontos do time baiano, o Colorado garante que não irá à Justiça Comum em caso de novo insucesso com a petição que alega irregularidade no empréstimo do jogador.

Na última quinta-feira, o sub-procurador do STJD assinou despacho de arquivamento da denúncia contra o Vitória. O Inter, então, pedirá que o procurador-geral analise a petição e decida se o caso vai à julgamento ou não.

"Temos o direito de pedir reconsideração em três dias, vamos fazer e estamos construindo em cima da negativa (da procuradoria). Não vamos entrar no mérito de todos os motivos alegados no pedido de arquivamento. Não concordamos com nenhum dos argumentos, tecnicamente", disse Daniel Cravo, advogado que defende os interesses do Inter no caso.

O Inter entrará com dois recursos. Um correspondente ao processo iniciado pelo Bahia, na metade do ano, e outro em ação movida pelo próprio Colorado.

"O prazo se esgota na segunda-feira e será o momento em que o Internacional que se manifestará. O Internacional tem até quarta-feira para juntar elementos de seu processo", declarou Rogério Pastl, outro integrante do corpo jurídico do Internacional na demanda.

Caso a petição seja arquivada novamente, o Internacional assegura que irá prosseguir com o processo. Provavelmente acionando a Fifa, mas sem chegar a instância da Justiça Comum.

"O Inter não cogita ir à Justiça Comum, ponto. Se o arquivamento for mantido, vamos avaliar com calma se há outro caminho", declarou Daniel Cravo.

Caso ganha novo episódio

Na sexta-feira, a CBF denunciou o uso de documentos falsificados na petição do Internacional entregue ao STJD. Os e-mails de Reynaldo Buzzoni, diretor de registros da entidade, são os supostos anexos adulterados. O clube gaúcho rebateu e afirmou que obteve as mensagens digitais com uma fonte ligada ao negócio entre Monterrey-MEX e Vitória.

"O Internacional recebeu estes documentos de uma fonte absolutamente fidedigna e anexou aos autos", afirmou Daniel Cravo, advogado do Inter no caso. "Os elementos contidos no e-mail são absolutamente convergentes com outros elementos do processo. O Brasil todo sabe que Victor Ramos está irregular", completou Rogério Pastl, outro integrante do corpo jurídico do clube gaúcho.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos