Campeão Palmeiras bate Vitória, que se salva da degola mesmo derrotado

Do UOL, em São Paulo

A 38ª e última rodada do Campeonato Brasileiro foi decepcionante para o Vitória, mas não chegou a ser um pesadelo. O Leão da Barra permanece na Série A mesmo sendo derrotado pelo campeão Palmeiras neste domingo (11), por 2 a 1, no Barradão. O Alviverde jogou só o necessário, mas explorou o nervosismo adversário para vencer com gols de Gabriel e Alecsandro – Marinho também deixou o dele.

O revés não custa caro ao Vitória, que se salva do rebaixamento na 16ª colocação, com 46 pontos. A verdade é que ao longo da rodada o Leão não chegou nem perto de cair, pois o Internacional teria que golear o Fluminense para representar perigo. No ano que vem, portanto, tem Ba-Vi na Série A. Já o campeão Palmeiras encerra sua bela campanha com 80 pontos e se despede do técnico Cuca com a 24ª vitória no Brasileirão.

Quem foi bem: Alecsandro cheira a gol

Cesar Greco/Palmeiras
O camisa

9 palmeirense teve poucas oportunidades, mas ainda assim balançou as redes duas vezes. O primeiro gol não valeu, pois a arbitragem viu toque de mão do centroavante, mas o segundo foi legal. A bola espirrada na área foi chicoteada por Alecsandro e só parou na rede. De olho em 2017, ele já disse que "tudo indica" que continua no Alviverde.

Quem foi mal: Zaga do Vitória falha demais

A defesa rubro-negra bateu cabeça durante toda a partida e falhou também na bola aérea. Ambos os gols palmeirenses tiveram certa contribuição do Vitória: primeiro Euller carimbou um companheiro e deixou bola livre para o palmeirense Gabriel marcar, depois foi a vez de Diego Renan tomar belíssimo drible de Fabrício no lance do gol de Alecsandro.

Tenso, Vitória não consegue criar

O nervosismo foi visível no jogo rubro-negro. Toda bola parava em Marinho, ainda que a consistência do Palmeiras não permitisse ao camisa 7 usar sua velocidade. Foi na bola parada que o melhor em campo do Vitória levou maior perigo: fez um gol e mandou bola na trave.

Palmeiras joga solto e cumpre obrigação

Cesar Greco/Palmeiras

O Alviverde atuou com a tranquilidade de um campeão brasileiro por antecipação, com os reservas mantendo o padrão de jogo. O calor de Salvador também contribuiu para a cadência, e o Palmeiras não viu motivo para acelerar. Ainda assim, soube explorar o nervosismo do time da casa e chegou aos gols naturalmente.

Erros defensivos resultam em dois gols

Marinho cobrou falta com veneno aos 12 minutos, e uma furada de Alecsandro adiou a reação de Jaílson: quando o goleiro viu, a bola já estava dentro. O Palmeiras respondeu de imediato quando Euller chutou a bola em cima de Willian Farias, e a sobra ficou limpa para Gabriel empatar. A virada palmeirense não teve erro adversário, mas uma belíssima caneta de Fabrício em Diego Renan.

Mina volta a sentir dores na coxa

O zagueiro palmeirense só jogou meia hora, substituído por sentir dores na coxa esquerda. Ele convive com a problema no local desde julho, quando precisou ficar cinco semanas de molho, e sentiu novamente no mês passado. A princípio, entretanto, não preocupa para a próxima temporada.

Tributo à Chape dentro e fora de campo

Cesar Greco/Palmeiras

A torcida levou balões verdes e brancos ao Barradão, lembrando os profissionais da Chapecoense que faleceram na última semana. Duas vítimas do desastre aéreo foram as mais homenageadas: Arthur Maia e Caio Júnior, que trabalharam no Leão. Os times entraram em campo e ouviram o hino nacional com uniformes da Chape – o Palmeiras de verde, e o Vitória de branco –, mas aturam com suas camisas principais. Ao abrir o placar, Marinho mostrou o escudo da Chape por baixo da camisa. Gabriel, ao empatar, fez a mesma menção no símbolo presente na camisa alviverde.

Ficha Técnica

Vitória 1 x 2 Palmeiras
Data:
11/12/2016
Local: Estádio Manoel Barradas (Barradão), Salvador-BA
Hora: 17h00 (de Brasília)
Público: 34.987 presentes
Árbitro: Dewson Fernando Freitas da Silva (PA)
Assistentes: Marcio Gleidson Correia Dias (PA) e Helcio Araujo Neves (PA)
Cartões Amarelos: Zé Love (Vitória); Alecsandro, Cleiton Xavier, Thiago Santos, Jaílson, Fabrício e Matheus Sales (Palmeiras)
Cartão Vermelho: não houve

Gols: Marinho aos 12', Gabriel aos 15' e Alecsandro aos 46 minutos do primeiro tempo

Vitória: Fernando Miguel, Diego Renan, Kanu, Ramón e Euller; Willian Farias, Marcelo e Cárdenas (Serginho); Marinho, David (Vander) e Zé Love (Tiago Real). Treinador: Argel Fucks.

Palmeiras: Jaílson, Gabriel, Thiago Martins, Mina (Matheus Sales), Fabrício, Thiago Santos, Tchê Tchê, Cleiton Xavier (Rodrigo), Erik, Leandro Pereira, Alecsandro (Artur). Treinador: Cuca.

Quer receber notícias de Vitória ou Palmeiras de graça pelo Facebook Messenger? Clique AQUI e siga as instruções.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos