Cuca volta ao Palmeiras e diz: 'A responsabilidade será ainda maior'

Danilo Lavieri e José Edgar de Matos

Do UOL, em São Paulo (SP)

Cuca está de volta ao Palmeiras. Na tarde desta terça-feira, o treinador campeão brasileiro pelo clube de Palestra Itália no ano passado foi apresentado na Academia de Futebol, em cerimônia que lotou o espaço destinado à imprensa. Tratado como unanimidade, o treinador recebeu um novo uniforme das mãos de Mauricio Galiotte e um livro especial da conquista de 2016 de Leila Pereira, presidente da Crefisa.

O treinador retorna à Academia de Futebol com salário inicial de R$ 450 mil que serão bancados pelo Palmeiras. Além disso, ainda haverá bônus e luvas que viram responsabilidade da Crefisa e podem duplicar o montante no fim do ano; as luvas serão divididas mensalmente e completam os vencimentos mensais.

"É com muita satisfação que comunicamos oficialmente o retorno do Cuca à Sociedade Esportiva Palmeiras. Cuca é um técnico vencedor, um passado recente glorioso conosco, muito identificado, profundamente identificado com o clube e com nossos atletas", disse Mauricio Galiotte, presidente do Palmeiras.

O treinador aproveitou o primeiro encontro com a imprensa para justificar o fim do período sabático de quase seis meses. Cuca afirmou que preteriu uma proposta da China para iniciar a nova Era como treinador palmeirense

"Conhecimento de casa que eu tenho, de hoje achar que tem um trabalho difícil, uma responsabilidade ainda maior, mas um conhecimento de casa bom, que abrevia algum tempo de trabalho. Todo mundo sabe o carinho que tenho pelo clube", destacou o treinador

"Se não viesse para o Palmeiras, iria para a Ásia. Voltei a me sentir em condições de trabalhar, embora não tenha conseguido observar alguns treinamentos no mercado europeu. Pude fazer tudo certo para a minha família, hoje me sinto em condições de ajudar o Palmeiras", acrescentou.

"Avisei que não ficaria no Palmeiras por motivos pessoais, familiares. Dei uma atenção maior, não determinei um prazo de quando ficaria parado. Na sexta-feira, o Alexandre [Mattos] me ligou e falou sobre o retorno. Disse que se eu não viesse, viria outra; eu até estava em negociação com outro time, mas decidi voltar", complementou.

Responsável por elevar o status do Palmeiras ao comandar o time na conquista do Campeonato Brasileiro, Cuca sabe que a idolatria apresentada pelo torcedor carrega proporcionalmente uma responsabilidade ainda maior, já que o principal objetivo aponta para a Copa Libertadores da América.

O próprio Cuca sabe que a linha de corte no Palmeiras, graças ao troféu do ano passado, cresceu.

"De fora, é uma coisa desnecessária, puxar uma responsabilidade tão grande. Ela existe, mas não precisa falar toda hora nisso. Meu trabalho vai ser muito mais pressionado e a gente tem que estar preparado para isso eu, Alexandre [Mattos], presidente [Mauricio Galiotte], Cícero [Souza] e os jogadores", disse.

"O Palmeiras não precisa puxar essa pressão para si. Tem a necessidade de buscar o título, mas não a obrigação", acrescentou.

Cuca nega problemas em 1ª passagem

Cuca também aproveitou a entrevista de apresentação para negar qualquer problema com atletas durante a primeira passagem. No Campeonato Brasileiro, o treinador envolveu-se em entreveros com Dudu e Rafael Marques; com o último, já na reta final da Série A.

"A gente quando sai de um clube, como aconteceu por escolha minha, por necessidade familiar, o próprio jornalista acha que não saiu por isso. Nunca com o Alexandre [Mattos], com jogador nenhum", sentenciou o novo treinador palmeirense.

"Tem situações que a gente precisa colocar o dedo; eu faço isso e posso fazer, com o afã de melhorar. Sempre querendo melhorar", destacou.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos