Corinthians tem Libertadores como meta e confiança em alta por 5 fatores

Dassler Marques

Do UOL, em São Paulo

  • Daniel Augusto Jr/Agência Corinthians

    Fábio Carille, treinador do Corinthians e campeão paulista no domingo passado

    Fábio Carille, treinador do Corinthians e campeão paulista no domingo passado

O Corinthians abre o Campeonato Brasileiro contra a Chapecoense neste sábado, em Itaquera, disposto a provar que o sucesso nos primeiros meses de 2017 pode ir além da conquista do Paulistão. A meta está estabelecida: brigar nas primeiras posições e alcançar uma vaga na Copa Libertadores. Para isso, a equipe dirigida por Fábio Carille se baseia em alguns fatores para fazer uma avaliação positiva nesse momento. 

O desempenho diante de rivais de primeira divisão - São Paulo, Palmeiras, Santos, Ponte Preta e Universidad de Chile - é o principal termômetro para crer que o potencial da equipe hoje é o topo da tabela no Brasileiro. Em dez jogos contra essas equipes, o Corinthians teve seis vitórias, quatro empates e nenhuma derrota. No mata-mata, inclusive, passou por são-paulinos, ponte-pretanos e chilenos.

No meio da temporada, sem dúvida o momento de maior dificuldade foi contra o Internacional, que eliminou o Corinthians na Copa do Brasil. A avaliação após os dois empates por 1 a 1 e a vaga perdida nos pênaltis, porém, foi de que a queda ocorreu por certa imaturidade da equipe, ainda em formação. De fato, nas duas partidas com os colorados, os corintianos saíram em vantagem e tiveram oportunidades importantes para matar o confronto, em especial em Itaquera. A recuperação nos jogos seguintes pelo mata-mata do Paulista reforçou a ideia de que o trem estava nos trilhos. 

O desempenho do sistema defensivo voltou ao padrão dos últimos anos, quando o Corinthians se caracterizou por estar entre os que sofriam menos gols - em 2013 e 2015, por exemplo, foi o time menos vazado. Com o desafio nas mãos da diretoria em manter jogadores valorizados como Arana, Balbuena e Pablo, a comissão celebra o número de apenas 14 gols sofridos em 25 jogos. São só duas derrotas no ano todo. 

A questão do mercado, aliás, tão influente para todas as equipes no decorrer do Campeonato Brasileiro, também tem peso. Dentro desse processo, as perspectivas a partir da palavra da direção do Corinthians são positivas. Em entrevistas, o diretor de futebol Flávio Adauto expressou nos últimos dias que o ato de segurar Rodriguinho em janeiro será uma tendência para a atual janela de transferências. Nesse sentido, quem tem maior chance de sair é Arana. 

Elemento importante em especial dentro dos torneios de pontos corridos, o desempenho como mandante é outra força do Corinthians nos últimos anos. Diferentemente do mata-mata, em que coleciona eliminações em Itaquera, a equipe corintiana tem se mantido como uma das mais consistentes dentro de casa. No título de 2015, por exemplo, foi assim, com a melhor campanha geral. No ano passado, mesmo sem vaga na Copa Libertadores, conquistou dez vitórias e seis empates em 19 partidas dentro de casa. E é assim que espera iniciar neste sábado, se possível com três pontos diante da Chapecoense. 

FICHA TÉCNICA

CORINTHIANS x CHAPECOENSE

Local: 
Arena Corinthians, em São Paulo (SP)
Data e Hora: sábado às 19h (horário de Brasília)
Árbitro: Elmo Alves Resende Cunha (GO)
Auxiliares: Fabrício Vilarinho da Silva e Christian Passos Sorence (ambos GO)

Corinthians
Cássio; Fagner, Balbuena, Pablo e Arana; Gabriel e Maycon; Jadson, Rodriguinho e Romero; Jô. 
Treinador: Fábio Carille

Chapecoense
Jandrei; Apodi, Luiz Otávio, Victor Ramos e Reinaldo; Luiz Antônio, João Pedro e Andrei Girotto; Arthur Caíque, Wellington Paulista e Rossi. 
Treinador: Vagner Mancini

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos