Santos tenta esquecer maratona e pôr fim a tabu de 11 anos no Brasileiro

Samir Carvalho

Do UOL, em Santos (SP)

  • Robson Ventura/Folhapress

    Santos não vence uma estreia no Campeonato Brasileiro há 11 anos

    Santos não vence uma estreia no Campeonato Brasileiro há 11 anos

O Santos inicia neste domingo, contra o Fluminense, às 11h (de Brasília), no estádio do Maracanã, a disputa do Campeonato Brasileiro. A largada na competição nacional, no entanto, é acompanhada de uma sombra que incomoda o clube há 11 anos.

A equipe do técnico Dorival Júnior tentará pôr fim a um tabu negativo de não vencer em estreias desde 2005, quando iniciou com um 4 a 1 sobre o Paysandu, com portões fechados, no estádio Anacleto Campanella, em São Caetano do Sul.

Foram 11 jogos, com três derrotas e oito empates no período. O desempenho negativo pode ser parcialmente justificado pelo fato de que poucos jogos aconteceram na Vila Belmiro, somente os empates contra Internacional e Sport, em 2011 e 2014, respectivamente.

No primeiro caso, o então técnico Muricy Ramalho escalou um time alternativo, formado por reservas, e também não esteve à beira do gramado por problemas de saúde. No último ano, o Santos teve a chance de romper esse estigma estreando contra um Atlético-MG sem os seus principais nomes, mas novamente tropeçou, provocando irritação pública dos jogadores.

Curiosamente, os santistas levaram a melhor nos últimos três confrontos gerais contra o rival, entre 2015 e 2016. No período de jejum, será a quarta vez que terá um carioca pelo caminho. Enfrentou duas vezes o Flamengo, em 2008 e 2013, e o Botafogo, em 2010.

O Fluminense vem abalado por recentes tropeços. Perdeu as duas finais do Campeonato Carioca para o rival Flamengo e acabou sendo derrotado na quarta-feira para o Liverpool-URU. Desta vez, a equipe do técnico Abel Braga se classificou à segunda fase da Copa Sul-Americana. Além disso, o clube passa por problemas financeiros, com pagamentos dos jogadores em atraso.

O Santos que entrará em campo para o confronto ainda é um mistério. O técnico Dorival Júnior antecipou que a escalação dos titulares dependerá dos resultados de exames que medem o nível de cansaço de cada atleta, devido à maratona de viagens recentes da equipe para atuar por Copa do Brasil, Campeonato Brasileiro e Copa Libertadores da América.

Ao todo, serão mais de 10.410km de avião, aproximadamente, para jogar as três competições. A principal preocupação recai sobre a altitude de La Paz, para a partida diante do The Strongest-BOL, na próxima quarta-feira, dia 18.

"Temos um jogo na sequência em La Paz, com muito pouco tempo de recuperação. Vamos analisar o que faremos, vendo os que estão em condições de enfrentar uma situação diferente de Belém: calor. Aqui em Belém foi uma situação agradável e, fatalmente, teremos isso no Rio de Janeiro. Teremos depois baixa temperatura em La Paz. Precisamos ter cuidado porque a altitude complica muito o rendimento de uma equipe e temos de pensar o que faremos para um jogo de estreia importante, para que possamos abrir o Brasileiro em bom nível", disse o técnico Dorival Júnior.

Um dos escolhidos de Dorival pode ser o volante Leandro Donizete, que entrará na vaga de Thiago Maia na Libertadores. O jogo pode ser uma oportunidade para ganhar ritmo já que pouco tem atuado desde que chegou ao clube.

Veja o tabu do Santos em estreias no Campeonato Brasileiro

2006: Goiás 0 x 0 Santos / terminou em 4º
2007: Sport 4 x 1 Santos / terminou em 2º
2008: Flamengo 3 x 1 Santos / terminou em 15º
2009: Grêmio 1 x 1 Santos / terminou em 12º
2010: Botafogo 3 x 3 Santos / terminou em 8º
2011: Santos 1 x 1 Internacional / terminou em 10º
2012: Bahia 0 x 0 Santos / terminou em 8º
2013: Santos 0 x 0 Flamengo / terminou em 7º
2014: Santos 1 x 1 Sport / terminou em 9º
2015: Avaí 1 x 1 Santos / terminou em 7º
2016: Atlético-MG 1 x 0 Santos  terminou em 2º

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos