Borja exalta confiança dada por Cuca. Técnico pede melhor posicionamento

Do UOL, em São Paulo

Depois de ficar cinco jogos sem marcar e até flertar com o banco de reservas, Borja finalmente desencantou e já se empolgou por trabalhar com Cuca. Com dois gols do colombiano, o Palmeiras venceu o Vasco por 4 a 0 na estreia do Brasileirão.

Em entrevista ainda no gramado do Allianz Parque, o atacante que herdou a camisa 9 deixada por Alecsandro exaltou o treinador.

"A confiança que ele me deu desde o primeiro dia que chegou foi muito clara e contundente. Ele me disse que é para ficar tranquilo e isso se viu refletido no campo hoje", disse ele ao PFC.

"Hoje, meus companheiros me ajudaram muito bem, o time entrou concentrado e se viu uma clara diferença em relação ao que foi o jogo da Bolívia", completou ele citando a derrota para o Jorge Wilstermann que culminou com a demissão de Eduardo Baptista.

Borja estava há cinco jogos sem marcar e começava a sofrer com a concorrência de Willian. O colombiano chegou a sentar no banco de reservas e reclamou publicamente com Baptista ao ser substituído diante do Peñarol, no jogo no Allianz Parque. Na ocasião, o treinador que foi demitido disse que o jogador estava sentindo o peso por ter sido contratado a peso de ouro e não conseguir balançar as redes adversárias. 

Na entrevista coletiva após a partida, Cuca também aproveitou para avisar que está feliz com os dois gols do seu camisa 9, mas disse que o colombiano ainda precisa melhorar no seu posicionamento.

O pedido vem de encontro com o que Eduardo Baptista sempre falou durante a sua passagem no Palestra Itália. 

"Eu ia deixar o jogo inteiro independentemente de como ele fosse, para ele ter tranquilidade. Mas é um jogador que requer ensinamentos em termos de posicionamento do Campeonato Brasileiro, que é diferente do colombiano. Os jogadores entenderam, chamaram ele para repor. E isso vai dos atacantes e ficarem fazendo o vai e vem. Porque ai a dessa não vai para frente. Então temos que trabalhar e conversar bastante. Lógico que em uma vitória e ele fazendo gols fica mais fácil. Ele está de parabéns, tem potencial e vamos trabalhar bastante ele", explicou.

Cuca ainda comparou Borja com Gabriel Jesus, que fazia a mesma função no título do ano passado. 

"É um trabalho mais difícil que tem. O Gabriel tem uma condição própria. Você precisa parar o Gabriel para ele não agredir a bola, puxar e traz o time. Isso é nato dele. Não vamos fazer outro jogador igualzinho a ele, mas vamos tentar tirar o potencial de cada jogador. E vai acontecer com o Borja também. Estamos felizes que ele fez dois gols, mas precisamos de evolução. E se diminuir o espaço para defender, vai aumentar para atacar. E é isso que vou trabalhar", finalizou. 

Cuca relembra 2016 e cita jogo difícil contra o Vasco

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos