Negociar Gabriel pode fazer Atlético-MG atingir meta estipulada para 2017

Thiago Fernandes e Victor Martins

Do UOL, em Belo Horizonte

  • Washington Alves/Cruzeiro

    Gabriel foi muito bem nos clássicos que definiram o Campeonato Mineiro de 2017

    Gabriel foi muito bem nos clássicos que definiram o Campeonato Mineiro de 2017

Em novembro de 2016 o conselho deliberativo do Atlético-MG aprovou o orçamento do clube para a temporada 2017. A previsão de faturamento é de R$ 328 milhões, o que seria um recorde na história do clube, superando o ano passado, quando faturou R$ 316,3 milhões. Para atingir a marca estabelecida para 2017, o clube mineiro precisa fazer R$ 50 milhões em vendas e empréstimos de jogadores.

Passados os primeiros meses do ano, o Atlético já superou a marca de 50% do valor. Com as vendas de Lucas Pratto, para o São Paulo, Wescley, para o Vissel Kobe, do Japão, André para o Sport, e o empréstimo de Hyuri, Chongqing Lifan, da China, o clube mineiro já arrecadou algo perto de R$ 30 milhões. Para atingir os R$ 50 milhões estipulados no orçamento de 2017, o Atlético precisa negociar mais jogadores.

Com a temporada europeia próxima do fim, os clubes já se movimentam em busca de reforços para 2017/2018. No elenco alvinegro, o zagueiro Gabriel parece ser o jogador capaz de atrair o interesse dos europeus. O Atlético já rejeitou propostas pelo jogador, feitas por Hamburgo, da Alemanha, e Bordeaux, da França. Por enquanto, o máximo oferecido ao clube mineiro foi algo em torno de 4 milhões de euros (aproximadamente R$ 13,7 milhões).

A justificativa para a direção atleticana dizer não é muito simples. Os valores são considerados baixos para um atleta de 22 anos e com grande potencial de evolução.

"Então, há algumas sondagens. Como o Gabriel é um zagueiro jovem e tem se destacado, muita gente nos procura para falar sobre o jogador. Mas não há nada que eu possa confirmar, porque são consultas apenas. Se alguém entrou em contato com o Atlético, não sei. No início do ano, o clube me procurou para falar sobre a oferta do Hamburgo. E avisou que não iria negociá-lo. Agora, ninguém me comunicou nada", disse o empresário do jogador, Frederico Faria.

Para reconhecer o bom momento de Gabriel, titular do Atlético desde outubro do ano passado, e também para aumentar o valor da multa rescisória, a diretoria alvinegra renovou o contrato do zagueiro. O vínculo que era até dezembro de 2018 foi prolongado por três anos, até dezembro de 2021, o que rendeu um bom aumento salarial para o atleta. O novo acordo foi assinado no começo de março.

Negociar Gabriel por menos de 6 milhões de euros (cerca de R$ 20,5 milhões) é algo que o Atlético descarta neste momento. Inclusive, o empresário do zagueiro comenta sobre uma parceria com o ex-jogador Deco, que atualmente trabalha como agente de futebol, especialmente na Europa. Algo que pode fazer o Atlético conseguir o que deseja pelo zagueiro, caso as negociações avancem.

"O que posso dizer é que, no início do ano, já houve uma proposta do Hamburgo pelo jogador, mas o Atlético não quis abrir negociações", completou Frederico Faria.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos