Reservas do Palmeiras criam pouco e Chapecoense vence na Arena Condá

Do UOL, em São Paulo

Cuca preferiu poupar titulares e apostar em um Palmeiras de reservas diante da Chapecoense, neste sábado, na Arena Condá, pela segunda rodada do Campeonato Brasileiro. A decisão acabou saindo pela culatra, e o clube catarinense saiu vencedor por 1 a 0, aproveitando, em um contra-ataque, a dificuldade do alviverde paulista em chegar até seu gol.

O lance saiu após bonita jogada individual de Rossi, que avançou pela esquerda, entortou Tchê Tchê e bateu. Prass defendeu, mas Luiz Antônio marcou no rebote. O resultado coloca a Chape, que já havia empatado com o Corinthians na estreia, na parte de cima da tabela, com quatro pontos.

O Palmeiras fica com os três pontos conquistados na estreia, e vira o foco para Libertadores: enfrenta o Atletico Tucuman, na quarta, no Allianz Parque.

Quem foi bem: Fernando Prass, do Palmeiras, e Rossi, da Chapecoense

O goleiro do Palmeiras fez pelo menos duas grandes defesas, em cabeçadas de Rossi e Arthur. Os dois lances foram à queima-roupa, na segunda etapa, e teriam matado o jogo Chapecoense. O atacante da Chapecoense, enquanto isso, infernizou a defesa palmeirense, forçou Prass em uma das defesas e fez a jogada decisiva que terminou no gol de Luiz Antonio.

Quem foi mal: Fabiano, do Palmeiras

O lateral direito do alviverde paulista deu espaços, e foi alvo de broncas de Cuca durante parte da segunda etapa. As chamadas não surtiram efeito, e por ali Rossi encontrou o caminho que resultou no gol da Chapecoense.

Jogo de muita marcação, poucas chances

A partida foi bastante truncada, com muita marcação no meio de campo e poucas chances. A Chape esperava um Palmeiras ofensivo, propondo o jogo, mas não foi bem isso que aconteceu. Prejudicado pela falta de sintonia entre os vários reservas, o alviverde paulista teve postura conservadore, e também tentou explorar os contragolpes. O resultado foi um duelo de força e resistência.

Segundo tempo melhor, com Chape mais perigosa

A segunda etapa foi um pouco mais aberta. O Palmeiras passou a procurar mais o ataque, e, como consequência, deu mais espaço para contra-ataques. O time catarinense por pouco não aproveitou, e teve duas grandes chances em cabeçadas dentro da área, defendidas por Prass. O Palmeiras também levou perigo,mas não conseguiu balançar as redes. Dos pés de Rossi, que fez bela jogada pela esquerda do seu ataque e entortou Tchê Tchê, a Chapecoense chegou ao gol após rebote de prass nos pés de Luiz Antônio.

Prass líbero 

Fernando Prass apareceu algumas vezes como um verdadeiro líbero. Com a defesa palmeirense atuando adiantada, coube ao goleiro cortar algumas bolas enfiadas nas costas. O veterano não decepcionou, e apareceu bem nessas ocasiões. 

Sem talismã

Além de jogar sem os titulares, Cuca abriu mão da calça da sorte, a famosa calça vinho. O treinador palmeirense usou apenas um uniforme do clube - talvez a derrota o faça rever a escolha nos próximos confrontos.

CHAPECOENSE X PALMEIRAS

Local: Arena Condá, em Chapecó (SC)
Árbitro: André Luiz de Freitas Castro (GO)
Auxiliares: Bruno Raphael Pires (Fifa-GO) e Leone Carvalho Rocha (GO)
Gols: Luiz Antônio, 27'/2ºT (1-0)

CHAPECOENSE: Jandrei; Apodi, Victor Ramos, Luiz Otávio e Reinaldo; Andrei Girotto, Luiz Antônio e Seijas (Nenén); Rossi (Osman), Wellington Paulista (Tulio de Melo) e Arthur. Técnico: Vagner Mancini

PALMEIRAS: Fernando Prass; Fabiano, Antônio Carlos, Juninho e Michel Bastos; Thiago Santos; Tchê Tchê, Róger Guedes, Raphael Veiga (Hyoran) e Keno (Iacovelli); Willian (Erik). Técnico: Cuca

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos