Faltou uma vitória. Atlético-MG errou muito no jogo que seria de recorde

Victor Martins

Do UOL, em Belo Horizonte

!-- inicio: modflash -->

Vencer o Fluminense. Era o que o Atlético-MG precisava para chegar a marca de 12 vitórias consecutivas no Independência, em 2017, e igualar a marca do time de 2012 e 2013. Mas o jogo que seria de recorde foi de revés. O Atlético foi derrotado pelo Fluminense, por 2 a 1, com gols de Henrique Dourado e Richarlison.

Alguns números explicam o motivo de o time alvinegro não ter pontuado no primeiro jogo em casa neste Campeonato Brasileiro. As finalizações erradas são o destaque. Das 16 tentativas atleticanas durante a partida, apenas três foram no rumo do gol defendido por Diego Cavalieri, todas no primeiro tempo. O gol de Gabriel e os chutes de Fred e Cazares.

Outro número de destaque foi o de bolas alçadas na área do Fluminense. Foram 43 cruzamentos, sendo que 35 foram errados. O Atlético ainda teve 60% de posse de bola e acertou 340 passes, quase o dobro do adversário, que teve 178 passes certos.

"Acho que no primeiro foi que perdemos o jogo. Eles foram inteligentes, souberam nos segurar bem. Nosso time demorou para ler o jogo, por isso perdeu. A partir do segundo gol, tivemos o controle do jogo. Era daquela maneira que tínhamos de jogar desde o início", lamentou o volante Adilson, que achava o empate um resultado mais justo.

"O Fluminense estudou bem a gente, e até o segundo gol deles a gente estava totalmente dominado no jogo, apesar de algumas chances. A gente acordou mesmo depois do segundo gol deles. Depois, tivemos o controle total. O Elias acabou perdendo um gol no fim, mas acho que poderíamos sair com um empate".

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos