Desconcentração e relaxamento. Roger aponta erros do Galo contra a Ponte

Victor Martins

Do UOL, em Belo Horizonte

"No momento em que você pensa que o adversário não pode ser problema, é aí que ele mostra que é. Já mostrei para o time e isso volta a se repetir. Esses momentos são duros com a gente", disse o técnico do Atlético-MG, Roger Machado, após o empate com a Ponte Preta, no Independência, pela segunda rodada do Campeonato Brasileiro.

O treinador estava visivelmente insatisfeito com o resultado, já que o Atlético segue sem vencer no Brasileirão. Neste domingo, o time sofreu um novo apagão. Se sobrou paciência na etapa inicial, faltou calma e tranquilidade no segundo tempo. "O retorno e cinco minutos de desatenção e desconcentração, você permite o adversário virar o jogo. Fizemos as trocas e logicamente oferecemos mais contra-ataques. Conseguimos empatar, mas faltou tempo para mais um gol", disse Roger, que deixou o Atlético bastante aberto no segundo tempo.

"Quando se coloca jogadores mais ofensivos, você enfraquece a defesa. Mas o contra-ataque você vai oferecer, pois bota jogadores de características mais ofensivas. Terminamos com quatro atacantes. A questão é não permitir que não chegue nesse momento. É fazer o resultado e manter, não permitir que o adversário se recupere".

Apesar do começo ruim de Brasileiro, Roger mantém o Atlético entre os candidatos ao título. Com apenas três rodadas, o treinador não descarta a chance de reação.

"O percentual do Campeonato Brasileiro disputado é pequeno até agora. Mas o fator local e determinante para quem disputa o título. O campeão perde poucos jogos, geralmente apenas um como mandante, além dos empates. Quando logo no início do campeonato a gente queima isso, aperta mais".

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos