Carille exalta defesa corintiana e compara a Juventus e Atlético de Madri

Dassler Marques

Do UOL, em São Paulo

  • Ivan Alvarado/Reuters

Às vésperas de clássico com o Santos, o treinador corintiano Fábio Carille prometeu o de sempre: organização e disposição. Mas, ao ser perguntado sobre o baixo de número de gols marcados, prometeu evolução e optou por elogiar o oposto, justamente o forte sistema defensivo. Nesta sexta-feira, Carille chegou a comparar o Corinthians a Juventus-ITA e Atlético de Madri-ESP, equipes europeias que se caracterizam pela mesma virtude. 

"Fizemos 32 jogos no ano, desde a Flórida Cup. Em 17, não tomamos gols. É um baita número. Não sei se a Juventus e o Atlético de Madrid [possam se comparar]...em relação ao Brasil, estamos muito à frente. Sempre deixei claro sobre a parte defensiva e a resposta foi maravilhosa. Me passaram números essa semana e fiquei muito orgulhoso com isso", elogiou Carille. 

Em comparação, o Corinthians tem média defensiva melhor que as duas equipes europeias. Além de não sofrer gols em 17 jogos de 32 disputados, a equipe corintiana sofreu justamente 17 gols. 

A Juventus fez 60 partidas na temporada e não sofreu gols em 28 jogos. O total de gols sofridos foi de 43. Já o Atlético de Madri fez também 60 jogos e não foi vazado em 30 - ao todo, levou 46. 

Perguntado sobre a final da Liga dos Campeões no sábado, que ocorre pouco antes de Corinthians e Santos, Carille admitiu que só verá uma reprise. "Só vou ver o resultado mesmo. Com um jogo importante não consigo olhar, mesmo que fosse mais tarde. No domingo em casa, com certeza vou assistir. É uma final que tem muito a mostrar. São duas ideias diferentes, o Real Madrid é uma equipe que busca, sempre vai pra frente, e a  Juventus com sistema forte defensivo", comparou. 

Confira mais respostas de Fábio Carille

INTERESSE EM LEANDRO CASTÁN
Tem um potencial enorme. Não falei com ele, mas já tenho os números dele. No segundo semestre passado jogou, teve uma lesão em janeiro meio séria e depois não jogou. Estamos atentos a todos no mercado, são coisas que discutimos ali dentro e algo pode acontecer nos próximos dias. Não temos nada mais adiantado. Números temos de todos oferecidos. Temos o centro de inteligência que nos facilita com informações dele e outros. Faz parte do trabalho ter todos os dados de atletas oferecidos para nós.

GRUPO COMPROMETIDO
O comprometimento do grupo é fora do normal. Na preleção com o Atlético-GO, só mostrei ações do jogo com o Vitória. Aos 44min, aparecem o Jô aberto para marcar, assim como o Rodriguinho pela esquerda. Eram teoricamente os mais avançados. É a ideia que trago com imagens. Da mesma forma o Fagner e o Arana ajudam lá na frente para fazer o gol. Isso é muito legal. Já falei umas vezes e vou repetir, estou feliz pela oportunidade do Corinthians, mas mais ainda pelo grupo de jogadores que tenho para trabalhar.

NÃO VAI ATACAR O SANTOS COM LOUCURA
Meus jogadores não vão ouvir muito isso de 'vamos atacar e vamos pra cima'. Nunca. Futebol é equilíbrio, e a partir do momento que você respeita qualquer equipe, seja Santos, Linense, tem que ter cuidados. Não consegue se controlar por 90 minutos. Tem que saber atacar, é atacar marcando, são coisas repetitivas que tenho para passar aos atletas a cada jogo.

TIME SEM ROMERO EM BREVE. PERDE NA PARTE TÁTICA?
Não. Pode ganhar pela questão técnica, por característica, mas quem entrar vai cumprir bem. No jogo passado, por exemplo, o Clayson quando sai na cara do gol...ele rouba bola nos volantes e sai. O Romero está fazendo o trabalho muito bem e isso requer tempo, requer mais jogos.

O QUE ESPERA DO SANTOS
Espero jogo de muita intensidade. Vamos procurar pressionar Santos no campo deles o tempo todo, mas com cuidado defensivo que sempre temos. Precisamos de atenção com Ricardo Oliveira. Lucas Lima é um jogador muito importante do futebol brasileiro, convocado para seleção, mas o Santos tem um elenco forte. Temos que ficar concentrados para buscar a vitória.

4 EMPATES SEGUIDOS NA ARENA
Não incomoda. Tem empates e empates. Empatamos com São Paulo e Ponte por resultados fora que nos deram tranquilidade para os resultados que tivemos em campo. Não escondo que é o setor onde precisamos crescer [o ataque]. Contra o Atlético, foram três ou quatro oportunidades claras. Se a gente faz o segundo e o terceiro gols, as coisas mudam. 

DE AZARÃO A FAVORITO EM CLÁSSICOS
Não muda nada. A minha ideia, a linha de trabalho, independente dos comentários vai seguir. Não trago isso. Mesmo quando a gente não era favorito nos jogos, não trouxe isso para o jogo. É o trabalho de dia a dia, é ideia, é convicção. Não vou mudar a forma de pensar.

NÃO QUER NEGOCIAR ATLETAS
Difícil ter garantia que ninguém vai sair. Mas diferente do Rogério, o clube fez de tudo para não sair ninguém agora. Vai buscar recursos para manter até o fim do ano. Pode acontecer de tudo? Pode. Mas o Corinthians, diferente do São Paulo, vai fazer de tudo para que não saiam atletas.

NR.: Foi citado que Rogério Ceni admitiu necessidade do São Paulo em vender.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos