Lesão de Marcos Rocha acelera busca do Atlético-MG por lateral direito

Victor Martins

Do UOL, em Belo Horizonte

  • Bruno Cantini/Clube Atlético Mineiro

    Lesão de Marcos Rocha faz Atlético-MG ter pressa na busca por outro lateral direito

    Lesão de Marcos Rocha faz Atlético-MG ter pressa na busca por outro lateral direito

O Atlético-MG segue no mercado em busca de mais uma lateral direito. A diretoria já procura há alguns dias alguma boa possibilidade de negócio a pedido da comissão técnica. O clube mineiro não está disposto a investir alto na contratação de um jogador para a posição, mas o desejo por uma nova peça aumentou nas últimas fez a direção alvinegra intensificar a busca.

Com a lesão de Marcos Rocha no jogo contra o Paraná, pela Copa do Brasil, o Atlético tem pressa para encontrar um nome que agrade ao técnico Roger Machado e esteja dentro da realidade financeira do clube. "Lateral direito a gente está olhando", disse o presidente Daniel Nepomuceno, menos de duas semanas atrás.

Além de Marcos Rocha, o Atlético tem outro lateral direito no departamento médico. Carlos César machucou o tornozelo esquerdo na estreia do Campeonato Brasileiro, contra o Flamengo e passou por cirurgia. O jogador vai desfalcar a equipe entre três e quatro meses. Por esse motivo, Alex Silva foi chamado de volta à Cidade do Galo. O lateral estava emprestado ao América-MG.

Para o duelo deste domingo, contra o Palmeiras, em São Paulo, ele é o único lateral direito de ofício à disposição de Roger Machado. Outra possibilidade é improvisar o volante Yago no setor, como foi feito diante do Paraná, já que Alex Silva não pode jogar a Copa do Brasil pelo Atlético, por isso sequer estava no banco de reservas.

Embora tenha algumas opções dentro do elenco, o desejo do Atlético é contar com um lateral direito mais experiente. E o motivo é o desempenho do próprio Marcos Rocha, que tem despertado interesse de clubes europeus. No começo de 2017, o jogador teve o nome especulado no Sporting Lisboa, de Portugal. Recentemente, um olheiro do Atlético de Madri esteve no Independência para acompanhar de perto o camisa 2 do Galo.

Ter a chance de jogar na Europa é algo que Marcos Rocha sempre desejou. O lateral direito que mais jogou pelo Atlético na história, e certamente aquele com o currículo mais recheado de conquistas, não esconde que sonha com essa oportunidade fora do país.

"Espero completar pelo menos 300 jogos com a camisa do Atlético. Tenho a oportunidade de completar neste ano, mas meu sonho ainda não mudou. Tenho sonho de jogar na Europa. Já tenho 28 anos. É meu melhor momento de amadurecimento. Acho que já estou muito mais preparado para sair. Mas, como sempre falo ao torcedor. Enquanto estiver vestindo essa camisa, vou deixar minha vida dentro de campo", disse Marcos Rocha, que já tem 283 partidas pelo Galo, em entrevista ao site Superesportes, em abril.

Lateral não tem previsão de retorno

Aos 22 minutos do primeiro tempo o zagueiro Felipe Santana interceptou uma troca de passes entre os atacantes do Paraná. A bola ficou com Marcos Rocha, que ao tentar fazer um lançamento, ficou o pé esquerdo travado no chão. Imediatamente o jogador caiu, colocou a mão na coxa esquerda e pediu para ser substituído.

A gravidade da lesão, no entanto, não foi revelado pelo Atlético. O clube informou que Marcos Rocha teve uma lesão no tendão da coxa esquerda e que vai ser desfalques nos próximos jogos. Considerando atletas que sofreram lesões similares, dificilmente o lateral direito vai ter condições de jogo para a primeira partida das oitavas de final da Copa Libertadores, marcada para o começo de julho.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos