Clássico alvinegro opõe carrascos: Jô em alta x Ricardo Oliveira em baixa

Dassler Marques e Samir Carvalho

Do UOL, em São Paulo e em Santos

  • Montagem sobre Alan Morici/FramePhoto/Estadão Conteúdo e Marcello Zambrana/AGIF

    Atacantes costumam fazer gols em clássico, mas corintiano vive melhor fase

    Atacantes costumam fazer gols em clássico, mas corintiano vive melhor fase

A Arena Corinthians será palco de um duelo entre artilheiros com história para contar em clássico. Neste sábado, o Santos de Ricardo Oliveira visita o Corinthians de Jô para o primeiro grande duelo das duas equipes no Brasileirão. O que poucos poderiam prever há alguns meses é justamente a fase que os dois centroavantes chegam para o aguardado confronto das 19h (de Brasília).

Enquanto Jô estará novamente cercado de confiança em Itaquera, um cenário melhor que os prognósticos mais otimistas de janeiro, Ricardo Oliveira enfrenta situação oposta. Grande nome do ataque santista em 2015 e 2016, o experiente matador enfrenta questionamentos até então inéditos na Vila Belmiro.

Jô encara o sexto clássico: vai fazer o sexto gol?

Líder do Campeonato Brasileiro com sete pontos em três jogos e atrás da Chapecoense apenas por critérios de desempate, o Corinthians certamente deposita suas principais fichas no artilheiro dos clássicos de 2017. Jô, que também fez dois dos três gols corintianos nesta Série A, se especializou pela capacidade de decidir contra os rivais neste ano.

Em cinco clássicos (três contra o São Paulo, um com o Palmeiras e outro contra o próprio Santos), o centroavante marcou uma vez em cada partida. Diante dos santistas, pelo Paulistão, o Corinthians venceu por 1 a 0, justamente com gol do próprio Jô, de cabeça. O bom começo de Brasileirão do artilheiro é indício de que as possibilidades estão abertas para esta noite.

Não apenas pelos gols, Jô vive o momento mais especial entre suas duas passagens no Corinthians. Reverenciado por companheiros de equipe e pelo treinador Fábio Carille, ouve elogios pela conduta pessoal, apoio aos jovens e também pelo que tem feito em campo. Ele não se restringe à última bola: ajuda com assistências, na construção do jogo e é vital pelo aproveitamento nas bolas altas.

Com poucos gols, Ricardo Oliveira está confiante por outro motivo

Se Jô está em alta, o mesmo não se pode dizer de Ricardo Oliveira. O centroavante vive seu pior ano no Santos desde 2015. Foram só quatro gols marcados, média de 0,25 por partida, e um baixo aproveitamento no número de jogos disputados. Além disso, o jogador tem sofrido com os impedimentos, sendo o líder no quesito na Copa Libertadores da América.

Em 2015, Ricardo Oliveira disputou 62 de 71 jogos do Santos, com 87% de aproveitamento. No ano seguinte, o número baixou bastante. Foram apenas 39 de 68 partidas disputadas pelo Santos, aproveitamento de 57%. Neste ano, até o momento, a equipe santista fez 26 jogos. Oliveira jogou 16, ou 61,5%.

Apesar da fase ruim, Ricardo Oliveira tem motivos para entrar confiante no clássico. Na última quinta-feira, o presidente Modesto Roma disse que encaminhou a renovação contratual do jogador. O tempo de contrato ainda é mantido em sigilo, mas o centroavante está garantido para a próxima temporada, no mínimo.

Para melhorar o desempenho de Ricardo Oliveira, o técnico Dorival Júnior tenta reinventar o estilo de jogo do camisa 9. O capitão santista praticamente não atua mais dentro da área. De acordo com monitoramento do Footstats, ele tem jogado aberto pelo lado esquerdo do ataque e na faixa central, ajudando na criação de jogadas.

Ricardo Oliveira tem sido preparado pelo técnico Dorival Júnior para atuar menos dentro de área e ser mais participativo durante os jogos. Sem Lucas Lima, principal articulador do time, coube ao experiente jogador procurar os companheiros e abrir espaços para os gols santistas.

"O Ricardo não perdeu a sua característica principal, mas está criando outros caminhos e criando com essa mobilidade ótimas oportunidades de penetração para os jogadores que vem de trás e, inclusive, para ele mesmo que girando tem realizado uma condição de surpresa pela movimentação que possui e pela velocidade com que chega a área adversária", disse Dorival.

Ficha Técnica
Corinthians x Santos

Data e horário: 03/06/2017, às 19h (de Brasília)
Local: Arena Corinthians, em São Paulo
Árbitro: Anderson Daronco
Auxiliares: Rafael da Silva Alves e Elio Nepomuceno de Andrade Junior (todos do RS)

Corinthians: Cássio; Fagner, Pedro Henrique, Pablo e Guilherme Arana; Gabriel e Maycon; Jadson, Rodriguinho e Romero; Jô. Treinador: Fábio Carille.

Santos: Vanderlei, Victor Ferraz, David Braz, Lucas Veríssimo e Copete; Renato, Thiago Maia e Vladimir Hernández (Jean Mota ou Longuine); Vitor Bueno, Bruno Henrique e Ricardo Oliveira. Treinador: Dorival Júnior. 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos