Roger e Guerrero trazem rivalidade Fla x Botafogo para dentro de campo

Bernardo Gentile e Vinicius Castro

Do UOL, no Rio de Janeiro

  • Montagem/UOL

    O botafoguense Roger provocou o rubro-negro Guerrero antes do clássico

    O botafoguense Roger provocou o rubro-negro Guerrero antes do clássico

Flamengo e Botafogo protagonizam atualmente a rivalidade mais acirrada do Rio de Janeiro. Além das polêmicas que cercam as diretorias dos clubes nos bastidores, os atacantes Roger e Guerrero ainda trouxeram para dentro de campo o clima de provocação. Os arquirrivais se enfrentam neste domingo (4), às 11h (de Brasília), em Volta Redonda, pelo Campeonato Brasileiro.

O Rubro-negro optou por não responder, mas as declarações de Roger sobre a qualidade do peruano Paolo Guerrero foram mal recebidas no Ninho do Urubu. O time se fechou com o objetivo de responder em campo, se possível com gol do camisa 9 e provocações ao apito final.

"Acho um grande jogador, mas também acho supervalorizado. Não vejo nível que excede a todos da forma que é tratado. Temos tendência no Brasil a valorizar o que não é nosso, acho que o Fred (do Atlético-MG) é muito mais jogador", disse Roger.

Guerrero não concedeu entrevistas durante a semana. Coube ao técnico Zé Ricardo a serenidade, ao menos no discurso oficial. "Temos de respeitar as opiniões. Botafogo e Flamengo têm rivalidade fora de campo, mas dentro há respeito. No túnel que leva ao jogo temos um respeito muito grande. Algumas rivalidades de fora do campo não temos como controlar", comentou o comandante.

A rivalidade entre Flamengo e Botafogo ultrapassou as fronteiras dos bastidores. A transferência do volante Willian Arão para o Rubro-negro foi o episódio que determinou a guerra entre os clubes. Antes disso, um vídeo do Porta dos Fundos ironizando os patrocinadores do Alvinegro, em 2015, abalou de vez a relação.

O clima só piorou ao longo do tempo com questões envolvendo as cotas de TV, o futuro do Maracanã e a polêmica em relação ao estádio da Ilha do Governador - obras e desmontagem das estruturas.

Ao tomar conhecimento de que o Flamengo não obteve a autorização da CBF (Confederação Brasileira de Futebol) para estrear a Arena da Ilha diante do Botafogo, o presidente alvinegro ironizou: "Que pena". Sobre a provocação, o mandatário rubro-negro Eduardo Bandeira de Mello respondeu. "Não pretendo alimentar esse tipo de coisa. Vivemos um momento delicado, de violência e mortes entre torcedores. Não é ocasião para isso", encerrou.

FLAMENGO X BOTAFOGO

Data/hora: 04/06/2017, às 11h (de Brasília)
Local: Raulino de Oliveira, em Volta Redonda (RJ)
Árbitro: Dewson Fernando Freitas da Silva (PA)
Auxiliares: Hélcio Araújo Neves (PA) e José Ricardo Guimarães Coimbra (PA)

Flamengo
Alex Muralha; Pará, Réver, Rafael Vaz e Renê; Márcio Araújo, Willian Arão, Cuéllar, Everton e Ederson; Paolo Guerrero
Técnico: Zé Ricardo

Botafogo
Gatito Fernández; Arnaldo, Joel Carli, Igor Rabello e Victor Luis; Airton (Rodrigo Lindoso), Bruno Silva, João Paulo e Camilo; Rodrigo Pimpão e Roger
Técnico: Jair Ventura

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos