Corinthians se mantém como líder e agora precisa de discurso "pés no chão"

José Eduardo Martins

Do UOL, em São Paulo

No início da temporada, o Corinthians se incomodou ao ser chamado de quarta força do futebol paulista. A equipe não disputava a Copa Libertadores, tinha um treinador não muito conhecido e investiu menos que todos os seus rivais diretos. O time de Fábio Carille, no entanto, ignorou os prognósticos, conquistou o Campeonato Paulista, mantém a invencibilidade de 17 partidas e a liderança do Campeonato Brasileiro com dez pontos. Por tudo isso, chegou o momento de o elenco, antes questionado e agora elogiado, adotar o discurso da humildade.

"Falar sobre os adversário é difícil, mas com o meu grupo é com pés no chão, trabalho e humildade. No vestiário, o Jô pediu para falar após o jogo e pediu todo mundo com os pés no chão. É difícil falar o que pensam os outros, mas estamos passando a ideia de que será difícil jogar contra o Corinthians", afirmou Carille.

A permanência no topo anima, mas nem estava nos planos corintianos. No começo do Brasileiro, a diretoria estipulou, em parceria com a comissão técnica, que ir à Libertadores era a meta da equipe, que começou de forma animadora.

A sequência de triunfos faz o treinador vislumbrar um Corinthians ainda mais eficiente nesta temporada. Carille já até projeta uma evolução no ataque, um dos únicos setores do time ainda criticados em 2017. 

"Eu sempre deixei claro que o time ainda tem muito a melhorar, e vai melhorar. Eu não estava preocupado com vitórias por 1 a 0. Eu fico preocupado quando a equipe não cria. Eu quero uma equipe que finalize mais e chegue muito mais no gol do adversário. Vamos melhorar", afirmou Carille.

"Nós já fizemos alguns jogos na primeira parte do ano com resposta legal, mas sabíamos que precisava melhorar. Tirando o jogo da Chapecoense, jogamos e criamos para fazer mais nos últimos jogos. O objetivo é de melhora contínua", completou o treinador.

Ajuda do rei dos clássicos

Aliás, por falar em ataque, Jô é a referência no Corinthians. O centroavante balançou as redes em todos os seus clássicos que disputou nesta temporada. Além da boa performance dentro de campo, o jogador virou um dos pontos de referência de Carille e líder da equipe. 

"É uma fase maravilhosa do Jô. É claro que é importante para mim e para o torcedor o seu camisa 9 estar fazendo gols. Mas eu devo falar aqui também que o Jô é um cara que trabalha muito é merecedor de tudo isso", disse Carille.
 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos