Com lei do ex, Chape bate Cruzeiro no Mineirão e toma ponta do Corinthians

Enrico Bruno

Do UOL, em Belo Horizonte

Fechando os jogos deste domingo de Brasileiro, o Cruzeiro recebeu a Chapecoense e frustrou seu torcedor no Mineirão. Na partida que valia a liderança da tabela, a equipe celeste caiu por 2 a 0 dentro de casa, com direito a gols de atletas que já passaram pelo clube: Wellington Paulista e Douglas Grolli.

Com este resultado, o time mineiro cai para a oitava colocação e permanece com sete pontos, enquanto os catarinense vão a dez, superam o Corinthians no saldo de gols e recupera o posto mais alto da tabela. Nesta segunda, Bahia e Atlético-GO completam a quarta rodada, mas nenhum placar na Fonte Nova afetará a colocação de Cruzeiro e Chapecoense na tabela.

Polêmicas de quinta não refletiram no Mineirão

Três dias após a polêmica partida pela Copa do Brasil, os clubes voltaram a se enfrentar no Mineirão. Desta vez, porém, o discurso de paz que se ouviu após o último jogo refletiu bem. Dentro e fora de campo, Cruzeiro e Chape fizeram uma partida respeitosa, sem novas polêmicas ou qualquer tipo de animosidade entre as partes.

Quem foi bem: Grolli e Luiz Antonio saem em alta

Parte da baixa eficiência do Cruzeiro se deve à ótima postura defensiva da Chapecoense. E um desses pilares foi o zagueiro Douglas Grolli, que ainda deixou sua marca. No meio, Luiz Antônio também esteve em ótima noite e foi responsável por bons momentos de agressividade.

Quem foi mal: sumido, Thiago Neves ouve vaias

AP/Jorge Saenz

Principal organizador do time, o meia esteve bem aquém do esperado. Ineficiente no primeiro tempo, Thiago recebeu suas primeiras chances na etapa final, mas continuou errando e escutou as queixas do torcedor.

Fábio não tem motivos para comemorar no jogo 500 em Brasileirão

Atleta com mais partidas disputadas na história do Cruzeiro, Fábio entrou em campo pela 711ª vez com a camisa do clube e completou 500 compromissos jogados no Campeonato Brasileiro (87 deles foram pelo Vasco). Titular nas últimas cinco partidas, o camisa 1 realizou boas defesas, mas não conseguiu evitar de levar seus primeiros gols com a bola rolando no campeonato (o único até então havia sido de pênalti).

Sem espaços, Cruzeiro finaliza de longe e pinga bolas na área

Apesar de escalado com um time mais ofensivo, contando com Thiago Neves, Rafinha, Alisson e Rafael Marques, o Cruzeiro encontrou muitas dificuldades em passar pela boa marcação da Chape. Sempre esbarrando em uma defesa sólida, seu quarteto foi acabou anulado. Sem espaços, restou aos jogadores arriscarem de longe ou pingarem bolas na área, o que não acabou surtindo efeito. Somente no segundo tempo, a equipe passou a criar suas melhores jogadas.

Reinaldo abandona arremesso tradicional e engana Cruzeiro

No último jogo, os arremessos de lateral de Reinaldo em direção à grande área ficaram conhecidos pela torcida do Cruzeiro e até geraram um lance polêmico com o técnico Mano. No Mineirão, ele preferiu abandonar a jogada pelo menos por um momento e se deu bem. Enquanto todos aguardavam a bola na área, Reinaldo passou para Seijas, que cruzou para Wellington Paulista testar firme e abrir o placar.

Organizada, Chape marca bem e joga com personalidade

Washington Alves/Cruzeiro

Apesar de jogar fora de seus domínios, a Chapecoense mostrou desde cedo seus objetivos no Mineirão. Bem compactado e marcando bem, a equipe teve personalidade e parecia atuar em casa em alguns momentos. Suas melhores ações acorreram com Apodi e Rossi no lado direito, mas o gol acabou saindo após o lateral no lado oposto do campo.

Gol cedo desmonta estratégia celeste e Chape triunfa

Insatisfeito com seu time, Mano Menezes promoveu as entradas de Ábila e Lennon no segundo tempo. Mas antes mesmo dos jogadores tentarem se organizar com a nova formação, Douglas Grolli (outro ex-cruzeirense) tocou de leve o escanteio curto e rasteiro de Luiz Antônio, deu um banho de água fria nos anfitriões e decretou de vez o triunfo no Mineirão.

CRUZEIRO 0x2 CHAPECOENSE

Motivo: 4ª rodada, Brasileirão 2017
Data/Hora: 04/06/2017, às 19h
Local: Mineirão, em Belo Horizonte (MG)
Árbitro: Claudio Francisco Lima (SE)
Assistentes: Cleriston Clay Barreto Rios (SE) e Fabio Pereira (TO)

GOLS: Wellington Paulista, 26'1ºT (0-1); Douglas Grolli, 1'2ºT (0-2)
Cartões amarelos: Rossi, Victor Ramos, Osman (CHA)
Cartão vermelho: Não teve.
Público/Renda: 13.371 pagantes/16.591 presentes/R$249.694,00.

CRUZEIRO: Fábio; Hudson (Lennon - Intervalo), Kunty Caicedo, Léo e Diogo Barbosa; Henrique, Ariel Cabral (Robinho - 16'2ºT); Thiago Neves, Rafinha (Ramón Ábila - Intervalo), Alisson; Rafael Marques. Técnico: Mano Menezes.

CHAPECOENSE: Jandrei, Apodi, Douglas Grolli, Victor Ramos e Reinaldo; Luiz Antônio, Andrei Girotto e Seijas (Nadson - 22'2ºT); Rossi, Wellington Paulista (Túlio de Melo - 41'2ºT) e Arthur (Osman - 33'2ºT). Treinador: Vagner Mancini.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos