Mesmo com mais gastos, Santos cai em relação a 2016 e pressiona Dorival

Do UOL, em São Paulo

O Santos de 2017 investiu no mercado da bola sonhando com voos altos na Libertadores. Os resultados da temporada até agora, no entanto, não têm justificado o investimento. Na comparação com o mesmo período do ano passado, o time atual se sai pior em campo, o que faz aumentar a pressão em cima de Dorival Júnior.

Os números deste primeiro semestre comprovam a queda de rendimento do time na comparação com 2016. Na atual temporada, são oito derrotas e quatro empates, com 48 gols marcados e 26 gols sofridos em um total de 27 jogos. No ano passado, até o dia 1 de junho, a equipe tinha apenas quatro derrotas e nove empates nos mesmos 27 jogos.

Dorival admite a oscilação e assume a responsabilidade para que isso pare de acontecer, mas afirma que não se sente pressionado. "É questão de tempo para que os resultados aconteçam. Essas oscilações acabam comprometendo as chances de resultado. O treinador é sempre questionado e responsável por tudo que acontece. Desde o meu primeiro clube e partida de profissional, a responsabilidade sempre cai sobre o treinador. Eu tenho consciência e isso é normal", explicou.

Uma das justificativas para tal oscilação entre os jogadores é a obsessão pela Libertadores. Bruno Henrique, por exemplo, disse que a equipe precisa deixar de lado a competição sul-americana.

"Pode ser do fato de a gente querer tanto a Libertadores. Mas para estar na Libertadores do ano que vem, precisamos ir bem no Brasileirão. Porque é muito difícil recuperar os pontos depois", afirmou.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos