Palmeiras muda time e domina Atlético-MG, mas perde pênalti e fica no 0 a 0

Danilo Lavieri

Do UOL, em São Paulo

O Palmeiras dominou e comandou todas as ações no jogo diante do Atlético-MG neste domingo (4). Com um time modificado, a equipe paulista quase não viu Fernando Prass trabalhar, mas desperdiçou todas as chances criadas, inclusive um pênalti cobrado por Willian, e não conseguiu sair do 0 a 0 na 4ª rodada do Brasileirão. 

Com a nova formação de Cuca, sem Felipe Melo e Jean, o dono da casa teve bem mais fluidez no meio-campo e dominou completamente a partida, mas abusou das chances perdidas, inclusive desperdiçando um pênalti: Willian parou em Victor. A equipe paulista ainda teve boas oportunidades com Keno, que parou no travessão, e Borja, que parou na defesa adversária.

Com o resultado, o alviverde chega a seu quarto ponto, enquanto que os atleticanos vão para o terceiro. Na próxima rodada, o Palmeiras encara o Coritiba, no Couto Pereira, às 19h30 de quarta-feira. No mesmo dia e horário, o Atlético-MG encara o Avaí às 19h30, em Belo Horizonte.

Daniel Vorley/AGIF
Keno encara a marcação de Otero em jogo entre Palmeiras e Atlético-MG

O melhor do jogo: Keno

Opção de Cuca para o lugar de Dudu, Keno levava perigo todas as vezes que tocava na bola. Caindo pela esquerda, ele criou as melhores jogadas de gol do Palmeiras e só não comemorou seu gol porque parou no travessão. Ao ser substituído por Michel Bastos, foi bastante aplaudido.

O pior do jogo: Fred

O atacante do Atlético-MG não levou perigo nenhuma vez ao Palmeiras e, pior, ainda fez o pênalti em Willan. A sorte do atacante é que o palmeirense errou. Logo no início do 2º tempo ele foi substituído por Rafael Moura. 

Mudanças de Cuca fazem Palmeiras dominar jogo

O Palmeiras começou dominando a partida. Com fluidez no meio-campo após as saídas de Jean e Felipe Melo, o time paulista foi bem mais ofensivo que o Atlético-MG e colocou o adversário para se defender o tempo inteiro.

Logo aos 2 minutos, Victor titubeou e soltou a bola dentro da pequena área, mas contou com a ajuda da zaga para evitar o gol. Aos 14, Keno recebeu passe de Willian e acertou o travessão de Victor.

Quarto pênalti em quatro rodadas. Dois erros

Willian aumentou a estatística de erros em cobranças de pênalti no Palmeiras. O atacante tentou converter falta dentro da área sofrida por Edu Dracena e parou em Victor. O time paulista já tinha sofrido e convertido duas penalidades contra o Vasco e também já havia errado contra o São Paulo.

Atlético-MG praticamente não incomoda no 1º tempo

A melhor chance do Atlético-MG veio em uma tentativa de Egídio afastar a bola. O lateral esquerdo quase colocou a bola para dentro do próprio gol e assustou a torcida alviverde. Tirando isso, os visitantes só tentavam incomodar em jogadas de bolas aéreas.

Palmeiras amassa o Atlético-MG no início do 2º tempo

O Palmeiras voltou para o 2º tempo pressionando o Atlético-MG de uma maneira avassaladora. Em cinco minutos, o time já havia criado duas chances, uma delas com belíssima jogada de Keno pela linha de fundo e passe para Borja. O colombiano finalizou, mas parou na defesa atleticana.

Roger tentou reagir imediatamente, tirando Robinho para a estreia de Valdivia, mas a reação de verdade só veio perto dos acréscimos. Em duas tentativas pela esquerda, Fernando Prass trabalhou bem e evitou o pior para a sua equipe.

Invencibilidade em casa aumenta. Tabu contra o Galo também

O Palmeiras chegou neste domingo a seu 25º jogo sem perder em casa. A última derrota no Allianz Parque foi justamente para o Atlético-MG, em julho do ano passado. Ao mesmo tempo, a equipe alviverde segue sem vencer os mineiros: agora são 12 jogos, com nove vitórias atleticanas e três empates.

Calça de Cuca vira copo no estádio

A mania da calça vinho de Cuca segue em alta no Palmeiras. Neste domingo, o estádio comercializou copos personalizados com o mesmo vestuário do treinador. Por R$ 10, o torcedor pôde levar a lembrança para casa.

FICHA TÉCNICA
PALMEIRAS 0 X 0 ATLÉTICO-MG

Data: 04 de junho de 2017, domingo
Horário: 16h (de Brasília)
Local: Allianz Parque, em São Paulo (SP)
Público: 34.240 pagantes
Renda: R$ 2.118.118,74
Árbitro: Marcelo de Lima Henrique (RJ)
Assistentes: Dilbert Pedrosa Moisés (Fifa/RJ) e Michael Correia (RJ)
Cartões amarelos: Thiago Santos e Michel Bastos (PAL); Victor, Yago, Alex Silva e Robinho (ATL)

PALMEIRAS: Fernando Prass; Mayke, Yerry Mina, Edu Dracena e Egídio;  Thiago Santos, Tchê Tchê e Guerra; Róger Guedes (Borja), Keno (Michel Bastos) e Willian (Erik).
Técnico: Cuca.

ATLÉTICO-MG: Victor, Alex Silva, Felipe Santana, Gabriel e Fábio Santos; Rafael Carioca, Yago, Otero (Maicossuel) e Cazares; Robinho (Valdivia) e Fred (Rafael Moura).
Técnico: Roger Machado.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos