Sheik provoca após vencer São Paulo: "Estou acostumado, não é novidade"

Do UOL, em São Paulo

  • Marcello Zambrana/AGIF

Em sua estreia pela Ponte Preta, Emerson Sheik ajudou a equipe campineira a vencer o São Paulo por 1 a 0 neste domingo (4), no Moisés Lucarelli. Segundo o atacante provocador, o resultado contra o time tricolor é corriqueiro na carreira.

"Estou acostumado a ganhar do São Paulo, né. Não é novidade nenhuma", provocou Sheik no canal ESPN.

Desde 2011, quando foi contratado pelo Corinthians, o atacante disputou 16 partidas  contra o São Paulo, tendo vencido oito, empatado seis e perdido duas. Neste período Sheik defendeu Flamengo e, agora, Ponte Preta, mas foi com a camisa corintiana que ele mais se destacou. Emerson esteve em campo pelo time do Parque São Jorge em clássicos históricos contra o Tricolor, como o título da Recopa Sul-Americana em 2013 e a goleada por 5 a 0 em 2011.

Esse último Majestoso, de seis anos atrás, marcou a estreia do zagueiro Rodrigo Caio pelo São Paulo. E não foi nada memorável: ele tomou duas canetas de Sheik, que saiu ovacionado — o ex-corintiano diz que nem lembrava mais da ocasião. Desde então os dois se reencontraram várias vezes, inclusive neste domingo, quando discutiram.

Em uma bola estourada para o ataque pontepretano, Sheik dividiu no alto com Rodrigo Caio. O zagueiro caiu no chão e levantou peitando o adversário; eles trocaram empurrões, e o são-paulino acusou um tapa no rosto. O clima esquentou, mas ficou nisso, com ambos levando o cartão amarelo. Na saída de campo, Emerson minimizou o incidente.

Saída conturbada do Flamengo

Emerson ainda falou sobre a despedida do Flamengo, em dezembro. Ele reclama da forma como alguns membros da diretoria o trataram e cita nominalmente o gerente de futebol Mozer. "Ali teve um problema… O Mozer, ele jogou para caramba mas não sabe p... nenhuma de futebol. Ele me tratou mal, como homem e como jogador. Teve uma reunião… Depois de um jogo em que o Arão fez um gol contra, e também teve uma bola recuada do Vaz [derrota para o Fluminense por 2 a 1, em Natal, junho de 2016]. Na semana seguinte ele atribuiu a derrota à minha entrada, porque eu teria me posicionado errado. Como se eu tivesse 18 anos e não soubesse me posicionar... Ali eu percebi que tinha sacanagem, então baixei minha bolinha e esperei acabar meu contrato", conta o jogador, admitindo que pensou em "ligar o f…-se", mas não o fez porque a torcida o veria como "um marginal".

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos