Agora com a 20, Valdívia aprova estreia pelo Atlético e já vai ser titular

Do UOL, em Belo Horizonte

  • Bruno Cantini/Clube Atlético Mineiro

    Valdívia entrou no lugar de Robinho, no empate com o Palmeiras, sua estreia pelo Atlético-MG

    Valdívia entrou no lugar de Robinho, no empate com o Palmeiras, sua estreia pelo Atlético-MG

Nos mais de três anos que defendeu a equipe principal do Internacional, Valdívia vestiu a camisa 29, número que ele carrega nas redes sociais. Sem poder repetir a escolha, que no Galo é do lateral direito Alex Silva, ele fez sua estreia com a 20, entrando aos 9 min do segundo tempo do 0 a 0 contra o Palmeiras. E aprovou o começo alvinegro. 

"Fiquei muito feliz pela estreia com a camisa do Galo. Claro que poderia ser com uma vitória, mas o empate não é ruim, pois o Campeonato Brasileiro é muito difícil. Sabemos da importância que seria, pois não vencemos. Mas na quarta-feira vamos vencer", disse Valdívia, já projetando o duelo como Avaí.

O agora camisa 20 teve uma atuação discreta, sem nenhuma finalização. Seu grande momento foi um passe de calcanhar, que deixou Maicosuel em condições de finalizar. E o gol só não saiu por causa da boa defesa de Fernando Prass.

Partida importante para o Atlético, que está na zona do rebaixamento e ainda não venceu neste Campeonato Brasileiro. Como os meias Otero e Cazares, que vão defender suas respectivas seleções na data Fifa, não vão jogar, Valdívia vai estrear diante da torcida atleticana como titular.

"Fiquei tranquilo, já quebrei a ansiedade da estreia. É bem tranquilo, no futebol é jogar com alegria que as coisas acontecem", disse Valdívia, que agora quer o entrosamento dentro de campo com os novos companheiros. "Tem de entrosar rápido. Como sou brincalhão, converso com todo mundo, vou entrosar mais rápido. Agora é entrosar dentro de campo, para dar tudo certo".

Estreia também aprovada pelo chefe

Quem também ficou satisfeito com o desempenho de Valdívia na estreia pelo Atlético foi o técnico Roger Machado. Foram cerca de 40 minutos em campo, até por isso o treinador projeta uma evolução do meia. "Entrou bem. Está se encontrando, começando a se comunicar com os colegas de setor. Tem bastante a evoluir ainda, e o jogo com o Palmeiras foi uma amostra interessante".

E assim como Roger, Valdívia também sabe que pode jogar mais. "É esperar um pouco, pois estou voltando. Já estou muito bem e o importante agora é a nossa equipe vencer. Preciso agora é ajudar o Atlético a vencer, para depois pensar no individual".

Na Libertadores, Valdívia não vai usar a camisa 20

Valdívia vai usar a camisa 20 do Atlético-MG apenas no Campeonato Brasileiro. Na Copa Libertadores, o meia vai ser inscrito com outro número. No torneio continental, quem usa camisa 20 é o lateral esquerdo Leonan, que geralmente atua com a 31. Como a Conmebol exige que os inscritos seja de 1 a até 30, o jovem lateral foi inscrito com a 20.

Por enquanto, o número que Valdívia vai usar na Libertadores segue como um mistério, pois vai depender das trocas que forem feitas pelo Atlético. O clube pode alterar três dos 30 atletas inscritos na fase de grupos. Como ainda não existe uma definição de quem vai sair, o Atlético não definiu qual vai ser o número de Valdívia.

Por enquanto, estão vagas as camisas 22 e 23, que eram de Carlos Eduardo e Clayton, respectivamente, que não estão mais na Cidade do Galo. Outro número que pode ficar vago em breve é o de Maicosuel, que negocia com o São Paulo. O meia está inscrito na Libertadores com a camisa 17.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos