Sem Weverton, Atlético-PR aposta em reserva que brilhou em 2016 contra Flu

Napoleão de Almeida

Colaboração para o UOL

  • Site Oficial CAP

    Goleiro Santos: decisivo em 2016 vê cenário se repetir em 2017

    Goleiro Santos: decisivo em 2016 vê cenário se repetir em 2017

Eram 45 minutos do segundo tempo quando Gustavo Scarpa teve a chance de colocar o Fluminense na frente do Atlético Paranaense, naquela 35ª rodada do Brasileirão 2016. Com três pontos a mais na tabela de classificação, o Furacão não podia pensar em perder o jogo, sob pena de ver o Flu ultrapassá-lo na tabela e lhe roubar a vaga para a Libertadores. No gol atleticano, uma ausência: Weverton, que defendia a seleção brasileira. A missão estava nas mãos de Santos.

Scarpa bateu no meio do gol e Santos pulou para a direita. Mas, num rápido reflexo, esticou o pé e impediu o gol tricolor. O 1 a 1 mantinha o Atlético na frente da tabela há três rodadas do fim. A Libertadores viria para o Atlético e Santos voltaria para a suplência de Weverton.

Nesta terça (06), a história se repete em partes. Weverton será novamente desfalque ao defender a seleção, enquanto que Santos voltará ao gol no jogo das 20h, no Maracanã. A situação não é tão decisiva quanto o jogo de 2016, mas não menos importante: vice-lanterna do Brasileirão 2017 após quatro rodadas, o Atlético entrará no Maracanã precisando vencer.

"Eu estou preparado, espero contribuir e retribuir da melhor maneira possível", disse Santos, de 27 anos, que só defendeu o rubro-negro em sua carreira profissional. São 49 jogos como titular desde 2011. "É um goleiro já experiente. Feliz pelo Weverton na seleção e total confiança no Santos", resumiu o técnico Eduardo Baptista, que enfrentará o ex-clube. Na memória de Santos, as recordações do dia em que deixou o Maracanã como herói, sem descartar o difícil momento atual: "Pude fazer um bom jogo. Conseguimos o empate lá que foi importante para a classificação para a Libertadores. Agora é outro jogo, ambiente diferente."

A exigência é pela vitória. O Atlético tem a segunda pior defesa da competição (-10 gols, melhor apenas que o lanterna Atlético-GO) e enfrenta o segundo melhor ataque (o Flu fez 9, um a menos que o Bahia). Baptista amenizou os números com base no que viu desde que assumiu o cargo há duas rodadas. "Se a equipe não estivesse produzindo, era para estar muito preocupado. Nós precisamos pontuar, precisamos converter essas boas atuações em pontos. Fica cada vez mais difícil de se pontuar. Ainda é o início, mas já estamos trabalhando nisso", declarou.

FLUMINENSE  X ATLÉTICO-PR
Local: Maracanã, Rio de Janeiro (RJ)
Hora: 20h (horário de Brasília)
Árbitro: Igor Junio Benevenuto (MG)
Auxiliares: Márcio Eustaquio Santiago (MG) e Celso Luiz da Silva (MG)

FLUMINENSE
Júlio César, Lucas, Reginaldo, Henrique e Léo; Luiz Fernando, Wendel e Renato; Gustavo Scarpa, Richarlison, Henrique Dourado. Técnico: Abel

ATLÉTICO-PR
Santos; Jonathan, Paulo André, Thiago Heleno e Sidcley; Otávio, Matheus Rossetto e Lucho González; Nikão, Pablo e Ederson (Eduardo da Silva). Técnico: Eduardo Baptista

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos