Melhor da Série A, defesa do SP tem teste em palco onde nunca passou ilesa

Bruno Grossi

Do UOL, em São Paulo (SP)

  • MARCOS BEZERRA/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO

Alvo das principais críticas sobre o trabalho de Rogério Ceni, a defesa do São Paulo está em ascensão. No Campeonato Brasileiro, foram cinco rodadas e apenas dois gols sofridos para, ao lado do Coritiba, ser a menos vazada da competição. A evolução pode ser provada pela média de 0,6 gol por partida nos últimos 14 confrontos (a média no ano é de 1,1 gol por jogo) e será colocada à prova neste domingo, às 16h. 

Ceni e seus defensores estarão na Arena Corinthians, onde o Tricolor nunca venceu e sempre sofreu gols, embora tenha garantido empates nas duas últimas visitas. Desde a inauguração do estádio em Itaquera, foram seis edições do Majestoso, com 15 gols sofridos (média de 2,5, impulsionada pela goleada por 6 a 1 no Brasileirão de 2015) e apenas cinco marcados.  Agora, o bom momento defensivo dá confiança aos são-paulinos, principalmente pela presença de Renan Ribeiro.

"Deus está me iluminando, chegou meu momento", disse Renan à Fox Sports após o triunfo por 2 a 0 sobre o Vitória na última quinta-feira. Se sobra confiança ao arqueiro, falta a Lucão. A usual pressão da torcida sobre o zagueiro foi construída muito pelo desempenho em Itaquera. Além de participação ruim nos 6 a 1, o beque de 21 anos também ficou marcado por recuo equivocado para Denis no Campeonato Paulista de 2016, que resultou em gol de Lucca na derrota por 2 a 0.

Esse Majestoso era o terceiro jogo seguido de Lucão com o então técnico Edgardo Bauza. A série ainda teria mais um capítulo, o revés por 1 a 0 para o The Strongest (BOL) na Copa Libertadores, mas foi a última vez em que o defensor alcançou quatro partidas consecutivas no São Paulo. Depois de 15 meses, o feito pode se repetir justamente contra o algoz Corinthians. Agora, respaldado por Ceni e mais protegido por um esquema com três zagueiros, mas novamente criticado por falha diante do Vitória, que só não terminou em gol do adversário por irregularidade apontada pela arbitragem.

Com Rodrigo Caio na seleção brasileira, Douglas sem espaço e Lugano entrando apenas em jogos específicos, a tendência é que Lucão forme trio com Maicon e o garoto Militão, de apenas 19 anos. Apesar da pouca idade, é o jovem quem mais tem empolgado à comissão técnica, tanto pela personalidade quanto pela capacidade de fazer o time mudar de esquema tático ao longo dos confrontos: "O talento dele é inegável, e a calma que joga faz com que tenha futuro brilhante no São Paulo. Infelizmente, não durará muito, porque tem muita qualidade e personalidade. Inclusive como volante. Mas está pronto para jogar", exaltou Ceni.

O técnico não teme apostar em duas crias de Cotia para o Majestoso em detrimento à experiência de Lugano. O uruguaio, aliás, nunca foi derrotado pelo Corinthians. São três vitórias e um empate, mas nenhuma atuação contra o rival desde o retorno no ano passado. O histórico deve servir apenas como forma de motivar os companheiros de posição de Lugano, que nesta temporada têm os alvinegros como principais vilões. Nos 29 jogos oficiais do São Paulo, Corinthians – com três confrontos – e Osasco Audax foram os times que mais marcaram gols: quatro.

Relembre as defesas do São Paulo em Itaquera:

Brasileirão 2014 - 3x2: Denis; Auro, Rafael Toloi (Antônio Carlos), Edson Silva e Álvaro Pereira
Libertadores 2015 - 2x0: Rogério Ceni, Bruno, Rafael Toloi, Dória e Michel Bastos
Brasileirão 2015 - 6x1: Denis, Bruno (Reinaldo), Lucão, Rodrigo Caio e Carlinhos
Paulistão 2016 - 2x0: Denis, Bruno (Caramelo), Lucão, Rodrigo Caio e Mena
Brasileirão 2016 - 1x1: Denis; Bruno, Maicon, Rodrigo Caio e Mena
Paulistão 2017 - 1x1: Renan Ribeiro, Wesley, Maicon, Rodrigo Caio e Junior Tavares

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos