Após nova derrota do Atlético-MG, Roger se coloca como o maior responsável

Enrico Bruno e Victor Martins

Do UOL, em Belo Horizonte

De candidato ao título antes do início do Campeonato Brasileiro a presença na zona do rebaixamento após sete rodadas. Esse é o Atlético-MG, que somou apenas seis pontos dos 21 que disputou até o momento. Um dos responsáveis por fazer o Atlético ser um dos favoritos ao título, o técnico Roger Machado chamou para si a responsabilidade pelo momento ruim do time.

Após a derrota por 1 a 0 para o Atlético-PR, a terceira na competição, a segunda como mandante, o treinador analisou todo o momento da equipe no Brasileirão. Após eximir Felipe Santana como o único vilão, o treinador do Atlético assumiu ser o maior responsável pela decepcionante campanha alvinegra nesta edição do Brasileiro.

"Lance isolado, infelicidade do Felipe, não podemos individualizar a derrota por causa de nossa ineficiência. É uma noite de grandes explicações em função da derrota como foi. A gente do esporte sabe que não há culpados, mas responsáveis, e o maior responsável pelo contexto é o treinador, não abro mão pelo insucesso, sou eu quem escalo e que faz as alterações. Tem a parte técnica, mas a coletiva e tática sou eu que passo. Cabe ao comandante as maiores críticas nos momentos de mau resultado. Futebol é natural, vitória se divide com muitos, mas arcamos com a derrota sozinho, não há problema nenhum isso".

Desde 2005, quando foi rebaixamento à Série B do Brasileiro, o Atlético não tinha um começo tão ruim na competição. Nem mesmo no passado, quando ficou sete rodadas sem vencer, o Galo tinha um ponto a mais após sete rodadas. Mesmo com o Atlético na zona de rebaixamento, pela segunda vez nesta edição, o treinador evita dar desculpas.

"Qualquer explicação vai soar como desculpa para a derrota. Se analisarmos as equipes que enfrentaram as principais competições do ano, Atlético-PR, Flamengo, Chapecoense, Santos, o único que foge à regra e que iniciou bem o brasileiro foi o Grêmio. E se analisarmos o contexto do Grêmio, eles não estiveram na final do regional, tiveram um tempo maior de preparação. Esse para mim é um dos pontos importantes. Associado a isso, o mau momento coletivo e individual de alguns dos nossos jogadores, que sempre foram um ponto alto e decidiram. No jogo de hoje foi o que vimos, a gente tentando até o final e ser castigado".

No ano passado, mesmo com o início ruim de Brasileirão, o Atlético terminou na quarta colocação, garantindo vaga na Libertadores. Uma nova chance de reagir na competição vai ser no domingo, contra o São Paulo, no Morumbi, às 16h.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos