Muita briga, nada de gol: em jogo tenso, Coritiba e Bahia apenas empatam

Do UOL, no Rio de Janeiro

Coritiba e Bahia entraram em campo nesta quinta-feira (15) de olho em uma subida no topo da tabela do Campeonato Brasileiro. Com boas campanhas, as duas equipes tentavam se aproximar dos líderes. Dentro do gramado do Estádio Couto Pereira, no entanto, o que se viu foi muita briga e um futebol deixado de lado em alguns momentos. Em um jogo tenso e com problemas de pontaria dos ataques, paranaenses e baianos empataram por 0 a 0.

Com o placar e apenas um ponto somado, o Coritiba desperdiçou a chance de alcançar a vice-liderança provisória e ficou estacionado na terceira colocação, com 14 pontos. Já o Bahia conquistou seu primeiro ponto fora de casa e pulou para a 6ª posição, com 10 pontos - por conta do bom saldo de cinco gols.

Pontaria ruim e placar zerado no 1º tempo

De olho no topo da tabela, as duas equipes se lançaram ao ataque e possibilitaram um jogo aberto na primeira etapa. A pontaria, no entanto, não era das melhores, deixando o placar zerado na ida para o intervalo. O Coritiba dominou as ações e finalizou oito vezes, mas sem sucesso. Henrique Almeida perdeu duas chances claras. O Bahia ainda chegou em três ocasiões, mas também sem sucesso.

Kleber agressivo

Em um jogo tenso desde o início, coube ao polêmico Kleber protagonizar as jogadas mais violentas. Em disputa de bola logo no início do jogo, o Gladiador deu uma cotovelada em Zé Rafael. O também tricolor Edson não gostou e foi falar com o atacante do Coritiba. Na sequência, agressão também em Edson. Após um escanteio a favor do Bahia cobrado por Allione, aos 16 minutos do primeiro tempo, Kleber deu um soco no meia do Bahia. A arbitragem não viu o lance, flagrado pelas câmeras, e mandou o jogo seguir. Os lances não foram esquecidos, desdobrando uma série de jogadas mais duras dos dois lados. No segundo tempo, um pisão em Lucas Fonseca e um cuspe na cara de Edson. Desta vez, o árbitro não ignorou: Kleber levou o cartão vermelho. Mas o juiz acabou expulsando o agredido também, que foi mais cedo para o vestiário.

Depois de horas do jogo acabar, a CBF publicou a súmula da partida mostrando que Edson também havia cuspido na cara do Gladiador. Um replay do Premiere também mostra o atleta do Bahia praticando a agressão. 

Muita briga e pouca chance na etapa final

No segundo tempo, o cenário de equilíbrio da primeira etapa se repetiu. Desta vez, no entanto, o foco virou a disputa física, não na bola. As chances criadas anteriormente não se repetiram. Os lances de ataque eram marcados por agarrões e discussões. Nos dois últimos lances, enfim, um bom futebol. Mas os goleiros Wilson e Jean fizeram grandes defesas no mínuto final, garantindo o 0 a 0 de um jogo tumultuado.

CORITIBA 0 x 0 BAHIA

Data: 15/06/2017 (quinta-feira)
Local: Estádio Couto Pereira, em Curitiba (PR)
Árbitro: Wagner Reway (MT)
Auxiliares: Fabrio Rodrigo Rubinho e Marcelo Grando (ambos do MT)
Cartões amarelos: Tiago Real (CTB); Renê Junior, Zé Rafael, Juninho e Allione (BAH)
Cartões vermelhos: Kleber (CTB); Edson (BAH)

Coritiba
Wilson; Dodô, Werley, Márcio e Thiago Carleto; Alan Santos, Matheus Galdezani e Tiago Real (Iago); Rildo (Tomas Bastos), Henrique Almeida (Alecsandro)e Kleber
Técnico: Pachequinho

Bahia
Jean; Eduardo, Tiago (Rodrigo Becão), Lucas Fonseca e Matheus Reis; Renê Júnior e Edson, Zé Rafael, Allione (Juninho) e Mendoza; Edigar Junio (Vinicius)
Técnico: Jorginho

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos