Copete elogia "liberdade" de Levir com o elenco e explica sua real posição

José Eduardo Martins e Samir Carvalho

Do UOL, em Santos (SP)

  • Ale Cabral/AGIF

    Copete voltou a ser titular com Elano e Levir Culpi no comando do Santos

    Copete voltou a ser titular com Elano e Levir Culpi no comando do Santos

O atacante Jonathan Copete já destaca uma das qualidades do técnico Levir Culpi, que assumiu o time na última segunda-feira e estreou no clássico contra o Palmeiras, com vitória, no meio da semana. Para o colombiano, o novo comandante santista dá bastante liberdade para o elenco conversar com ele e expor opiniões.

Vale ressaltar que um dos motivos apontados para a queda do técnico Dorival Júnior seria o mau relacionamento de sua comissão técnica com o elenco santista. Segundo pessoas ligadas ao clube, o ambiente estava desgastado e, apesar dos resultados satisfatórios, o treinador foi demitido.

Copete também falou de seu melhor posicionamento em campo. O colombiano se considera um volante do lado esquerdo e que se destaca por entrar na área adversária. Ele voltou a ser titular após a saída de Dorival e ganhou a posição de Vitor Bueno, um dos queridinhos do antigo treinador, no meio-campo. 

Veja a entrevista completa com Copete: 

UOL Esporte: Jogo contra a Ponte Preta é uma revanche?
Copete:
Não é uma revanche, temos de entrar em campo pensando nos três pontos, que serão importantes.

UOL Esporte: O que faltou para o Santos neste início de temporada? Por que o time caiu tanto de rendimento?
Copete:
Faltou a definição. No Brasileiro do ano passado, o Santos teve oportunidades de fazer mais gols, estava criando mais, fomos muito objetivos. Mas agora o time está voltando a ser mais objetivo na hora de finalizar. Estamos trabalhando para fazer o melhor.

UOL Esporte: Time entra embalado após a vitória no clássico?
Copete:
Depois de ganhar um clássico, não podemos parar por aí. É uma final a mais para a gente o jogo de amanhã [sábado]. Temos de entrar para vencer.

UOL Esporte: Como analisa a Ponte Preta?
Copete:
É um time que luta o tempo todo. Nós temos que lutar mais do que eles e fazer a diferença na parte técnica.

UOL Esporte: O que achou dos primeiros dias de trabalho com o Levir Culpi?
Copete:
Ele dá liberdade para falar e a gente expressar o que está sentindo, para falar e ver os pontos positivos. É bom conversar com o treinador.

UOL Esporte: Os jogadores tiveram algum problema com o Dorival?
Copete:
Não teve nada com o Dorival, estávamos em uma fase não muito boa e saída de Dorival aconteceu.

UOL Esporte: O que aconteceu no segundo tempo da partida com o Corinthians para a equipe jogar tão mal?
Copete:
No futebol acontece de fazer um bom primeiro tempo e não marcar gols, e depois fazer um segundo tempo ruim. Sabemos que não podemos deixar de sermos alegre. Em qualquer time acontece, mas não pode acontecer frequentemente. 

UOL Esporte: Como está a adaptação ao trabalho de Levir Culpi?
Copete:
Está sendo muito boa a adaptação ao Levir. Ele conhece muito o futebol brasileiro e podemos fazer grandes jogos. Não tive uma conversa [particular com ele]. Eles sabem que sou um volante que joga pela esquerda, que chega muito na área. Eles sabem que sou melhor para jogar por ali.

UOL Esporte: Por que você caiu de rendimento?
Copete: A possibilidade de jogo no ano passado foi muito boa. Estávamos sendo produtivos, mas a baixa acontece com todos os jogadores.

UOL Esporte: O Santos precisa de reforços?
Copete:
Nós temos um bom elenco. Essa parte é com a diretoria e o treinador que chegou agora.

UOL Esporte: Vai dar prioridade para algum dos três campeonatos?
Copete:
Estamos capacitados para disputar os três campeonatos. Temos de estar muito ligados. Acho que estamos trabalhando, partida atrás de partida, e no final do ano vamos conquistar algo.

UOL Esporte: Vê muita diferença entre os três campeonatos?
Copete:
São campeonatos diferentes, com diferentes pegadas de jogo. Estamos tentando fazer o melhor para ficar forte nas três competições até o final. Não queremos abrir mão de nenhum campeonato. Os três são importantes para nós, temos um elenco muito forte, concentrado e ligado.

UOL Esporte: Recebeu alguma proposta ou sondagem nessa janela?
Copete:
Não chegou nada. Minha cabeça está no Santos para trabalhar e fazer o melhor para o time.

UOL Esporte: Como viu a atuação de Vanderlei contra o Palmeiras?
Copete:
Foi bom demais. Ele é um cara que trabalha e ajuda muito a gente. Fico contente de ajudá-lo, assim como ele faz com a gente.

UOL Esporte: Prefere jogar no Pacaembu ou na Vila Belmiro?
Copete:
Os dois estádios são muito bons para nós. É satisfatório jogar, independentemente do estádio, com o apoio da nossa torcida.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos