SP comete nova falha defensiva, perde e Atlético-PR mantém tabu na Arena

Do UOL, em São Paulo

O São Paulo teve bom volume de jogo, chegou 20 vezes para finalizar no ataque, mas saiu derrotado por causa de uma falha defensiva. O roteiro é o mesmo do revés de domingo contra o AtléticoMG e derrubou o Tricolor na noite desta quarta-feira diante do Atlético-PR. O erro desta vez foi do jovem Militão, no gol de Wanderson que definiu o 1 a 0 logo aos três minutos de jogo. E a crise se aprofundou no time de Rogério Ceni.

E o Tricolor vive um momento conturbado também fora de campo. Com a abertura da janela de transferência para a Europa, o clube negociou a saída de Luiz Araújo, para o Lille, da França, e está perto de acertar a transferência de Maicon, para o Galatasaray, da Turquia. Lucão, que falhou na derrota por 2 a 1 para o Atlético-MG, na última jornada, virou alvo de críticas da torcida e disse que "para a alegria de muitos" logo estaria fora do São Paulo. A declaração não pegou bem no clube e ele também será negociado. Por outro lado, a diretoria confirmou a contratação do meio campista argentino Jonathan Gómez e está muito perto de fechar com o zagueiro Arboleda e os volantes Petros e Matheus Jesus.  

Com tantas mudanças, Rogério Ceni não vai ter muito tempo para preparar a sua equipe e se adaptar aos reforços. São dez pontos no Campeonato Brasileiro. Na próxima rodada, o São Paulo enfrenta o Fluminense, no domingo, no Morumbi. Já o Atlético-PR recebe o Vitória, no mesmo dia. Agora são três vitórias seguidas e o tabu mantido de nunca ter perdido dos paulistas na Arena da Baixada. 

O melhor

Marcinho tem se firmado como o principal jogador do São Paulo no Brasileirão. Atuou pela ponta direita, pela ponta esquerda e até como lateral-direito. Sempre com eficiência na hora de clarear os lances. Pecou nos cruzamentos, como todo o time, mas foi o mais lúcido. Pode ajudar muito o time em um momento tão conturbado.

O pior

Cícero ficou 45 minutos em campo para ser notado somente por um chute fraco de fora da área, bloqueado pela defesa do Atlético-PR. A sequência de jogos ruins tem deixado a torcida cada vez mais irritada com o camisa 8 e com Rogério Ceni, por bancar tanto o meio-campista. 

Sem ritmo, Lugano joga e quase faz contra

Com o futuro indefinido no São Paulo, Lugano teve a oportunidade de mostrar serviço. Com Maicon muito perto de acertar a sua transferência para o Galatasaray, da Turquia, o uruguaio disputou a sua nona partida na temporada. Sem ritmo, ele teve um desempenho abaixo do esperado e quase complicou a vida de Renan Ribeiro. O susto na torcida aconteceu aos 42, ele tentou recuar para o goleiro e por pouco não fez contra. O jogador, de 36 anos, tem contrato com o São Paulo só até o fim desde mês. A diretoria enviou uma proposta de renovação na segunda-feira (19) e o defensor vai dar uma resposta nos próximos dias.


Grama artificial, escorregão e gol

O São Paulo teve dificuldade para se adaptar ao gramado artificial da Arena da Baixada. Os jogadores sofreram para se acostumar com a alta velocidade com que a bola rolava e, em alguns tiveram dificuldade para manter o equilíbrio. Foi o caso de Militão e Jucilei. Aos 3 minutos do primeiro tempo, os dois escorregaram após cobrança de escanteio e Wanderson só teve o trabalho para mandar a bola para o fundo do gol de Renan Ribeiro.

Renan Ribeiro em alta

No início da temporada, os goleiros do São Paulo não inspiravam muita confiança nos torcedores. Durante o Campeonato Paulista, Renan Ribeiro superou a disputa interna com Sidão e Denis e se firmou como titular. Em boa fase, ele mostrou segurança mais uma vez com boas defesas na Arena da Baixada. 

Tricolor mutante

Rogério Ceni iniciou o sétimo jogo em nove no Brasileirão com o esquema 3-4-3. O início ruim, com gol sofrido e pressão do Atlético-PR, fez com que o técnico resolvesse mudar. Passou Militão para a lateral-direita e retomou o 4-3-3 do começo da temporada. O time cresceu, dominou o meio de campo e passou a criar espaços. O problema é que errava demais na hora do toque final para os chutes. Já no segundo tempo, para sufocar o Furacão, Ceni lançou Denilson no lugar de Cícero e Wellington Nem no de Militão, com Marcinho na ala e Jucilei alternando como um terceiro zagueiro.

Made in Cotia

Dois treinos bastaram para que Ceni ficasse convencido a dar uma chance para Brenner no time profissional do São Paulo. Aos 17 anos, o atacante entrou na vaga de Cueva aos 30 minutos do segundo tempo, bancado por 38 gols em 18 jogos na temporada da equipe sub-17, e teve boa movimentação diante da retranca armada pelos paranaenses.

FICHA TÉCNICA

Atlético-PR 1x0 São Paulo

Campeonato Brasileiro - 9ª rodada

Data: 21 de junho de 2017
Horário: 21h45 (de Brasília)
Local: Arena da Baixada, em Curitiba
Árbitro: Wagner do Nascimento Magalhaes (RJ)
Auxiliares: Rodrigo F Henrique Correa (RJ) e Thiago Henrique Neto Correa Farinha (RJ)
Cartões amarelos: Jonathan e Pablo (Atlético-PR); Lugano, Lucas Pratto e Wellington Nem (São Paulo)
Gol: Wanderson aos 3' do 1º tempo

Atlético-PR: Weverton; Jonathan, Wanderson, Thiago Heleno e Sidcley; Otávio, Rossetto (Deivid), Lucho González (Carlos Alberto), Nikão e Douglas Coutinho; Grafite (Pablo). Técnico: Eduardo Baptista.

São Paulo: Renan Ribeiro; Militão (Wellington Nem), Lugano e Rodrigo Caio; Thiago Mendes, Jucilei, Cícero (Denilson) e Júnior Tavares; Marcinho, Lucas Pratto e Cueva (Brenner). Técnico: Rogério Ceni.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos