Diretoria do Atlético fica mais de uma hora reunida após empate com o Sport

Enrico Bruno e Victor Martins

Do UOL, em Belo Horizonte

O empate com o Sport teve sabor de derrota para o Atlético-MG. Atuando em casa, depois de vencer o São Paulo, por 2 a 1, no Morumbi, a equipe mineira esperava um novo triunfo para confirmar que o momento era de reação no Campeonato Brasileiro. Mas ficar no 2 a 2 e jogando da maneira inferior ao adversário só fez a pressão sobre o técnico Roger Machado aumentar.

Um dos motivos para toda a diretoria do Atlético ficar reunida no vestiário do Independência por mais de uma hora após o término da partida. O técnico Roger Machado deixou o local cerca de 30 minutos antes do presidente Daniel Nepomuceno, que só saiu do vestiário por volta de 1h30, em silêncio.

São dez pontos conquistados em nove rodadas. Apenas uma vitória em cinco partidas como mandante. Desempenho muito abaixo da expectativa criada no começo da temporada, por ter um elenco formado por grandes jogadores, como Victor, Leonardo Silva, Rafael Carioca, Elias, Robinho, Fred e outros mais.

Por esse motivo, a diretoria alvinegra ficou mais de uma hora conversando no vestiário do Independência. E vários assuntos foram abordados, como algumas avaliações, sobre o trabalho de Roger Machado e até mesmo do desempenho dos jogadores, já que muitos estão apresentando um futebol bem abaixo do esperado.

Como Daniel Nepomuceno deixou o estádio em silêncio, se alguma decisão foi tomada ali, ainda não foi passada para a imprensa. Certo mesmo é que o Atlético entra para uma semana decisiva bastante pressionado. Pela falta de resultados positivos e também pelo futebol ruim que tem praticado.

"O que precisa ser feito é vencer. Tudo o que fazemos está se refletindo ao máximo. O sentimento no vestiário é o mesmo do torcedor. Não vamos deitar no travesseiro e dormir sem sentir o que acontece. Temos profissionalismo desde cedo e sentimento com a instituição que defendemos. O torcedor quer a vitória e protesta. Queremos virar a chave", comentou Roger Machado, na coletiva após o empate com o Sport.

Neste domingo, pelo Brasileirão, o Atlético enfrenta a Chapecoense, em Chapecó, às 19h, na Arena Condá. Para não voltar à zona de rebaixamento, o time alvinegro precisa vencer, para não depender de tropeços de Sport e Vitória, que enfrentam Santos e Atlético-PR, respectivamente.

E na sequência começa uma série de decisões para o Atlético. Após o jogo com a Chapecoense, o clube mineiro tem o Botafogo, pelas quartas de final da Copa do Brasil, o clássico com o Cruzeiro, pelo Brasileirão, e o Jorge Wilstermann, pelas oitavas de final da Copa Libertadores. Sequência que vai ser determinante para o complemento da temporada atleticana, seja pelo lado positivo ou pelo lado negativo.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos