Guerra faz dois gols e coloca Palmeiras no G-4 com vitória sobre a Ponte

Do UOL, em São Paulo (SP)

O atual campeão brasileiro entrou na disputa pelas primeiras posições. Na tarde deste domingo, em pleno Estádio Moisés Lucarelli, o Palmeiras venceu a Ponte Preta pelo placar de 2 a 1, com dois gols do venezuelano Alejandro Guerra, e saltou de maneira expressiva para o G-4 da Série A. Lucca anotou o gol ponte-pretano.

O terceiro resultado positivo consecutivo permite ao Palmeiras já trabalhar a possibilidade concreta de brigar pelas primeiras posições. A equipe comandada chegou aos 16 pontos, subiu seis postos na tabela e alcançou a quarta colocação - o Flamengo assumiu o terceiro lugar ao bater o Bahia por 1 a 0, na noite deste domingo.

A desvantagem palmeirense em relação ao líder Corinthians, no entanto, segue grande para este início de competição: o time do Parque São Jorge venceu o segundo colocado Grêmio por 1 a 0, em plena arena dos gaúchos, e subiu para 26.

A Ponte Preta, em compensação, estaciona nos 14 pontos e cai para a 11ª colocação ao final deste domingo. São duas derrotas nos últimos quatro compromissos pelo Campeonato Brasileiro.

Os dois clubes retornam a campo pelo Campeonato Brasileiro no próximo final de semana. O embalado Palmeiras recebe o Grêmio, no próximo sábado, às 16h (de Brasília), no Estádio do Pacaembu.  A Ponte Preta encara o Avaí, domingo, às 19h, na Ressacada.

Quem foi bem: Alejandro Guerra

Ale Cabral/AGIF
Guerra se destacou novamente e anotou dois gols em Campinas

Difícil não apontar o venezuelano como o principal jogador do Palmeiras nas últimas semanas. Dinâmica, velocidade e ritmo de jogo. Guerra dita com maestria o ritmo ofensivo do atual campeão e ainda faz gols. Foram dois na tarde deste domingo em Campinas.

Quem foi mal: Mayke

Cuca aproveitou o intervalo para praticamente dar uma aula ao lateral direito, envolvido diretamente na marcação de Lucca no gol anotado pela Ponte Preta. O camisa 12 deu espaços pelas pontas e se mostrou como o ponto mais vulnerável da segura defesa formada com Luan, Mina e Juninho.

Prazer, Gabriel Furtado

Dois treinos no profissional e a necessidade do elenco bastaram para Gabriel Furtado, de apenas 17 anos, estrear com a camisa do Palmeiras. Sem Felipe Melo e Thiago Santos lesionados e Jean poupado, Cuca não hesitou em escalar o jovem diante da Ponte Preta. O atleta nascido em 1999 atuou nos primeiros 45min e saiu por precaução do treinador, preocupado com o cartão amarelo recebido do meio-campista.

Ponte Preta incomoda pela ponta

Assim como nos confrontos pelo Campeonato Paulista, a Ponte Preta usou a velocidade pelas pontas para incomodar a defesa palmeirense. Mesmo escalado como a grande referência do time, Lucca se movimentou pelos lados, especialmente pela esquerda. No duelo particular com Mayke, levou a melhor: aproveitou espaço dado e arrematou de fora da área para até então igualar o placar, aos 40min da primeira etapa.

Palmeiras se retrai na segunda etapa

Dono do ritmo da partida na primeira etapa, o Palmeiras se retraiu na parte final do jogo e chamou a Ponte Preta para o próprio campo. Visivelmente interessado nos contra-ataques, o time alviverde centralizava o jogo nos pés de Tchê Tchê e Alejandro Guerra, que deram sustentação ao setor de meio-campo com a improvisação de Fabiano.

Gilson Kleina aposta em ex-corintiano, que perde gol incrível

Para reagir ao placar desfavorável na segunda etapa, o técnico Gilson Kleina apostou no ex-corintiano Léo Arthur para tentar exercer uma pressão maior sobre a zaga palmeirense. A aposta seria certeira, se o meia não perdesse um gol incrível. Aos 18min da etapa final, Emerson Sheik levou a melhor sobre Mina e descolou ótimo passe para o companheiro, que, frente a frente com Fernando Prass, arrematou para fora.

Cuca dá chance a embalado Erik

Ale Cabral/AGIF
Erik se destacou em jogo-treino e entrou como titular neste domingo

Erik terminou a semana de treinamentos como um dos destaques ao anotar três gols no jogo-treino contra o São Caetano, na última quinta-feira. A atuação convenceu o treinador a apostar no camisa 17, que correspondeu ao chamado em Campinas. Saiu dos pés do atacante o toque diferenciado para o segundo gol anotado por Alejandro Guerra: um toque de calcanhar que permitiu ao venezuelano finalizar para o gol.

Baila, Ponte

Outro atleta resgatado por Cuca é Róger Guedes, que não demorou a exibir a confiança adquirida nas últimas rodadas. A ousadia veio em forma de drible, à lá Zidane. Em campo, o camisa 23 novamente apresentou-se como uma das principais opções de ataque do atual campeão nacional.

FICHA TÉCNICA
PONTE PRETA 1 x 2 PALMEIRAS

Local: Estádio Moisés Lucarelli, em Campinas (SP)
Data: 25 de junho de 2017 (domingo)
Horário: 16 h (Brasília)
Árbitro: Wagner Reway (Fifa-MT)
Assistentes: Fabio Rodrigo Rubinho (MT) e Marcelo Grando (MT)
Cartões amarelos: Fernando Bob, Rodrigo, Sheik, Lucca, Renato Cajá e Wendel (PON); Gabriel Furtado, Yerry Mina e Guerra (PAL)
Cartões vermelhos: Rodrigo e Renato Cajá (PON); Tchê Tchê (PAL)

Gols:
PONTE PRETA: Lucca, aos 40 min do 1º Tempo
PALMEIRAS: Guerra, aos 38min e aos 45 min do 1º Tempo

PONTE PRETA: Aranha; Nino Paraíba, Marllon, Rodrigo e João Lucas; Fernando Bob e Elton (Felipe Saraiva); Claudinho (Léo Artur), Renato Cajá e Emerson Sheik; Lucca.
Técnico: Gilson Kleina

PALMEIRAS: Fernando Prass; Mayke, Mina, Luan e Juninho; Gabriel Furtado (Fabiano), Tchê Tchê e Alejandro Guerra (Miguel Borja); Róger Guedes, Erik (Dudu); Willian
Técnico: Cuca

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos