Criticado por poupar atletas, Mano cobra respaldo da diretoria do Cruzeiro

Do UOL, em Belo Horizonte

A opção por poupar os titulares no revés para a Ponte Preta ainda reflete na Toca da Raposa II. Incomodado com as críticas feitas pelos torcedores, Mano Menezes não esconde que sentiu falta da manifestação pública da diretoria.

Em entrevista coletiva ao término do jogo contra o Coritiba, no Mineirão, o técnico fez a sua análise sobre o fato e creditou a boa atuação da 10ª rodada do Campeonato Brasileiro ao descanso dos atletas na última quinta-feira.

"Esperamos respaldo da nossa direção de futebol para que a gente não fique sozinho na defesa de algumas coisas que acredita, porque é importante para o torcedor entender que temos um discurso único e esse discurso é para a hora da derrota e para a vitória. Isso é importante passar. Assim, todos nós sentimos protegidos para dar os passos que o Cruzeiro precisa. Fazer jogos com esse, como contra o Grêmio, segundo tempo no Corinthians", afirmou.

"A equipe teve confiança numa estrutura que definimos que é ideal para a equipe. A partir dessa estrutura que a gente evolua em pontos importantes e recupere a confiança geral, porque ainda sofremos em alguns aspectos. Sofremos na bola parada nesse jogo. Vamos confiar naqueles que estão conduzindo o trabalho, nos nossos atletas. Precisamos unir nossas atitudes às palavras. Se a gente diz que confia no elenco, não é porque joga esse ou aquele que temos que dizer que a decisão está errada. Como é fácil dizer. Você vê que hoje, as duas equipes que repetiram a formação, Grêmio e Ponte, sofreram derrotas dentro de suas casas. Temos que fazer escolhas difíceis", acrescentou.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos