Vitória sobre a Chape pode fazer reservas ganharem espaço no Atlético-MG

Do UOL, em Belo Horizonte

O jogo com a Chapecoense era de muito risco para o Atlético-MG. Após o empate com o Sport, em 2 a 2, no Independência, o clube mineiro poderia voltar para a zona de rebaixamento do Campeonato Brasileiro. O que aconteceu por algumas horas, após o triunfo do Sport sobre o Santos, por 1 a 0, na Vila Belmiro. Mesmo assim, o técnico Roger Machado levou apenas jogadores reservas para a partida. E a resposta foi a melhor possível. O Atlético venceu a Chapecoense por 1 a 0 e alguns jogadores se destacaram.

O suficiente para o treinador atleticano cogitar fazer mudanças na equipe que vem atuando regularmente. Para o próximo jogo, contra o Botafogo, pelas quartas de final da Copa do Brasilalguns dos atletas que estiveram em campo não vão poder jogar. Casos do volante Roger Bernardo e dos meias Valdívia e Marlone, que não estão aptos a jogar na competição.

Porém, outros destaques do triunfo alvinegro em Chapecó podem aparecer como titulares diante do Botafogo, nesta quinta-feira, às 19h30, no Independência. É o caso do zagueiro Matheus Mancini, que estreou pelo Atlético diante da Chapecoense e foi um dos melhores em campo.

"O Gabriel está em retorno e não sei se conseguirei usá-lo. Vamos ver com calma. Mas como frisei para os meninos no vestiário. Eu não tenho medo de colocar para jogar. Se for para colocar o Mancini ao lado do Léo, não tenho receio. Vamos esperar o que temos de notícias em relação ao Gabriel e ao Adilson, especificamente", comentou Roger Machado, que pode ir além e fazer outras alterações.

"Tenho certeza que os titulares viram, gostaram e se assustaram. Quem jogou contra a Chapecoense, conseguiu jogar em alto nível e competiu. Isso sempre coloca uma pulga atrás da orelha de quem ficou em Belo Horizonte".

O único titular que foi para Chapecó foi o volante Rafael Carioca, muito em função da falta de lateral direito, já que Marcos Rocha, Carlos César e Alex Silva estão machucados. Volante de origem, Yago foi lateral contra a Chapecoense e assim vai ser contra o Botafogo. Victor, Leonardo Silva, Fábio Santos, Elias, Cazares, Robinho e Fred foram poupados contra a Chape.

Como Roger Machado ficou bastante satisfeito com o que viu na Arena Condá, pode ser até que algum dos atletas citados acima perca a posição em breve. Situação que não é novidade no Atlético. O melhor exemplo é a decisão com o Cruzeiro, no Campeonato Mineiro. Três dias antes da final, o clube mineiro jogou na Bolívia, contra o Sport Boys, pela Libertadores. Otero foi um dos destaques da goleada atleticana e virou titular no clássico que valeu o título estadual para o Atlético.

"Agora é mata-mata, os dois jogos são sempre importantes. Mas sem dúvida nenhuma, o primeiro jogo, independentemente de onde ocorre, tem um peso decisivo na disputa. É iniciar bem, contra uma grande equipe. É somar as opções que ficaram em BH com os jogadores que jogaram em Chapecó, para tomar as melhores decisões", completou Roger Machado.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos