Conversa com esposa e dicas de Mano: como lateral superou vaias no Cruzeiro

Enrico Bruno

Do UOL, em Belo Horizonte

  • Washington Alves/Cruzeiro

    Lateral sentiu as primeiras vaias em 2017 e respondeu em campo na semana seguinte

    Lateral sentiu as primeiras vaias em 2017 e respondeu em campo na semana seguinte

Com 31 jogos oficiais disputados pelo Cruzeiro, Diogo Barbosa viveu uma situação inédita na última semana. Acostumado a fazer boas partidas e a deixar seus companheiros em condições de marcar, o jogador ouviu da torcida as primeiras vaias por causa do rendimento aquém do esperado. A resposta dentro de campo veio apenas sete dias depois. Autor de uma assistência e eleito um dos melhores atletas na partida contra o Coritiba, o lateral admitiu o abatimento, mas revelou ter contado com o apoio da esposa e do técnico Mano Menezes para dar a volta por cima de forma tão rápida.

O jogo que tirou o sono de Diogo Barbosa aconteceu no dia 19, contra o Grêmio. Pelas circunstâncias da partida, o empate por 3 a 3 deixou a maioria dos cruzeirenses satisfeitos, mas o lateral não estava entre eles. Sem apresentar o mesmo futebol que vem chamando a atenção desde o início do ano, o jogador disse ter ouvido vaias das arquibancadas (as primeiras em 2017), mas decidiu, após conversa com a esposa, que aquele momento não voltaria a se repetir.

"Estava precisando fazer uma boa partida novamente. Saí muito chateado no jogo contra o Grêmio. Saí vaiado, isso nunca tinha acontecido, me doeu muito. Conversei com a minha esposa e falei que tinha sido a primeira e a última vez que tinha saído vaiado, doeu muito. Para o ego do atleta, isso é muito ruim. Mas acontece, a torcida do Cruzeiro cobra bastante. Então foi muito importante fazer uma bela partida, dar uma assistência", comentou.

Após o jogo contra o Grêmio, Diogo Barbosa foi poupado pela comissão técnica e sequer foi relacionado para a partida diante da Ponte Preta. Seu retorno ao time titular aconteceu no Mineirão, mesmo palco da semana anterior e aonde ele, desta vez, sairia aplaudido. Além de uma assistência para Thiago Neves, Diogo ainda se destacou em duas finalizações de fora da área que levaram muito perigo.

"Fazia tempo que eu não dava uma assistência, eu sempre busco isso, sou um jogador ofensivo. Eu finalizei muitas bolas (contra o Coritiba), é algo que o Mano me cobrou muito, disse para eu tentar finalizar mais vezes. E eu arrisquei chutes perigosos. Então, para mim, foi muito importante, individualmente, para retomar a confiança e chegar forte contra o Palmeiras", acrescentou.

Ao lado de Alisson, Léo e Rafinha, Diogo Barbosa é o jogador que mais entrou em campo nesta temporada pelo Cruzeiro. Porém, dos 31 compromissos jogados, em 30 ocasiões o lateral começou como titular, feito superado apenas pelo companheiro da zaga. Ainda sem ter marcado nenhum gol, o lateral já distribuiu quatro assistências e é o atual terceiro maior garçom do time, atrás de Thiago Neves e Rafael Sóbis.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos