Risco de overbooking faz Coxa restringir venda de ingressos na V. Capanema

Napoleão de Almeida

Colaboração para o UOL

  • Divulgação/Coritiba

    Torcedores do Coritiba terão acesso restringido ao jogo na Vila Capanema, até mesmo sócios

    Torcedores do Coritiba terão acesso restringido ao jogo na Vila Capanema, até mesmo sócios

Sem poder usar o Couto Pereira por conta da reforma no gramado, o Coritiba irá assumir o risco de overbooking – excesso de contingente – entre seus sócios na partida a ser realizada contra o Vasco, na Vila Capanema, no domingo (2), pelo Brasileirão. Com capacidade menor que o Couto Pereira, a Vila Capanema não abriga todos os sócios coxas-brancas que têm direito a entrada livre nos jogos do clube.

Sem uma previsão para o caso, o Coxa trabalha com estatística de presença de sócios nos jogos do clube, assumindo o risco de não poder receber um ou outro torcedor no estádio mesmo que este tenha direito a entrada, informou o clube. Atualmente, são 21 mil sócios adimplentes – o número chegou a 25 mil no mês passado, divulgado pelo próprio Coritiba, mas os dados oficiais informam a redução. Destes, 17 mil têm direito a entrada livre. A capacidade da Vila Capanema é de 16.770 lugares, com cerca de 15 mil entradas para o Coritiba – o Vasco terá 10% da carga.

Ainda há os sócios "1985" e "Special", aproximadamente 4000, que têm direito a compra de entradas com descontos. O Coritiba irá disponibilizar ingressos somente a esses sócios, e não ao público em geral, administrando no próprio domingo as vendas conforme a presença dos sócios que não pagam ingressos. O clube admite que pode ter de barrar torcedores, mas trabalha com a média de presença de 60% dos sócios em jogos do clube, algo em torno de 12 mil pessoas.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos