Dois meses após título mineiro, Atlético-MG espera clássico diferente

Victor Martins

Do UOL, em Belo Horizonte

No começo de maio o Atlético-MG bateu o Cruzeiro por 2 a 1, com gols de Robinho e Elias, e conquistou o título do Campeonato Mineiro. Resultado que acabou também com um tabu de dois anos sem vitórias alvinegras no maior clássico do estado. Neste domingo, às 16h, Atlético e Cruzeiro se reencontram pela quinta vez no ano, a segunda no Independência. Agora, pela 11ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Apesar do curto tempo que se passou desde o último clássico, os jogadores do Atlético esperam por uma partida bem diferente desta vez. Para o lateral esquerdo Fábio Santos, o clássico por si só já é diferente do que qualquer outra partida, mas é ainda mais quando vale título. Portanto, embora esteja ciente de tudo que envolve um Atlético x Cruzeiro, o camisa 6 do Galo sabe que a tensão vai ser diferente do que foi há dois meses.

"Acho que cada jogo tem sua história. Valendo título é totalmente diferente dos outros jogos. Vamos ver a estratégia do Roger para esse clássico. Se vai jogar com todos os jogadores, como ele está pensando em fazer e como vamos jogar. Mas sem dúvida nenhuma é um jogo diferente da final. Precisamos dos três pontos, mas o clássico vale mais do eu isso. Traz confiança e o torcedor para o nosso lado. Estamos tratando esse jogo como ele merece ser tratado".

Em 2017, Atlético e Cruzeiro já se enfrentaram quatro vezes. São dois triunfos celestes, pela Primeira Liga e pela fase inicial do Mineiro. O Atlético venceu uma vez, na decisão do estadual, além do empate se gols, no primeiro jogo da final. O que explica outra mudança em relação ao clássico que valeu título para o Atlético vai ser a postura da equipe campo.

Como fez melhor campanha na primeira fase do Mineiro e jogava por dois empates, o Atlético soube jogar com o regulamento. Conseguiu sair com um 0 a 0 do Mineirão e manteve a vantagem para a partida do Horto, obrigando o Cruzeiro a sair mais para o jogo. Estratégia que funcionou bem naquela vez, mas não vai ser repetida neste domingo.

Com 13 pontos, o Atlético está um atrás do rival Cruzeiro na classificação do Campeonato Brasileiro. É vencer para manter a recuperação na competição nacional e pegar moral para a sequência, para o confronto com o Jorge Wilstermann, pelas oitavas de final da Copa Libertadores.

"O impacto do resultado é grande. Tanto para o lado bom quanto para o lado ruim. Lógico que se a gente ganhar o clássico, nada está resolvido. Não seremos campeões do Brasileiro e da Libertadores por causa disso. Nem se perder, não vai acabar o mundo também. A gente sabe que uma vitória no clássico dá confiança e o ambiente melhora, tudo aquilo que a gente gosta no dia a dia acaba acontecendo. Vale muito mais do que três pontos por causa disso", completou Fábio Santos.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos