Provocação após decisão do Mineiro fomenta disputa entre Roger e Mano

Thiago Fernandes

Do UOL, em Belo Horizonte

  • Bruno Cantini/Clube Atlético Mineiro

    Roger Machado foi ironizado por Mano Menezes após final do Campeonato Mineiro

    Roger Machado foi ironizado por Mano Menezes após final do Campeonato Mineiro

Roger Machado e Mano Menezes travaram quatro duelos na atual temporada, com o técnico do Cruzeiro alcançando mais vitórias e o comandante do Atlético-MG faturando o título estadual. Embora sejam arquirrivais há apenas seis meses, os treinadores motivam uma disputa entre os torcedores em Minas Gerais.

Depois da final do Campeonato Mineiro, Mano Menezes colocou pimenta na questão. Na ocasião, o Galo bateu seu principal oponente com uma formação distinta de atuar - três volantes de origem na escalação. O fato foi tratado com ironia.

"Acabamos de jogar uma final do Campeonato Mineiro em que tínhamos um técnico mais experiente e um mais jovem. E na reta final da competição, principalmente nos últimos jogos, o técnico mais jovem escolheu colocar três volantes para igualar a decisão. Então, calma. A gente tem de respeitar o futebol", disse Mano Menezes em entrevista ao SporTV na ocasião.

Washington Alves/Cruzeiro

Mais comedido, Roger Machado optou por não responder o adversário. O fato, inclusive, não incomodou o técnico. Pelo contrário. Desde então, o gaúcho adotou o esquema tático em diversas partidas, sobretudo fora de seus domínios. É possível, inclusive, que ele recorra à forma de jogar para o jogo diante do Cruzeiro neste domingo (2), no estádio Independência:

"A gente vai imaginando, conjecturando as alternativas. Eu tenho o Roger para volante, o Adilson voltando, que está à disposição para o clássico. Vamos ver como a gente organiza. Talvez, voltar o Elias para jogar como terceiro homem de meio, com o Adilson e o xará. Talvez, manter o Elias na função de meio de campo, abrindo Luan e Robinho pelos lados. Vamos montar a estratégia", afirmou Roger Machado logo após o triunfo sobre o Botafogo pela Copa do Brasil.

O que causou polêmica entre os técnicos, à época, foi a forma de jogar. Enquanto Mano manteve o time atuando de forma ofensiva, com Rafael Sóbis, Arrascaeta, Thiago Neves e Alisson, Roger Machado optou por sacar um homem do setor de criação para colocar um volante a mais. Adilson passou a atuar ao lado de Rafael Carioca e Elias, deixando o setor ofensivo com Rómulo Otero, Robinho e Fred.

Atlético-MG e Cruzeiro adotam mistério para o jogo deste domingo (2), às 16h (de Brasília), pela 11ª rodada do Brasileirão. O Galo tem variado a forma de atuar, mas Roger não descarta utilizar a formação com três volantes. Mano Menezes, por sua vez, pode repetir a escalação pelo terceiro jogo consecutivo. Mas o treinador preferiu não confirmar qual será a escalação para o duelo contra o arquirrival.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos