Grêmio mira 'maior benefício' e não lamenta pontos perdidos no Brasileiro

Do UOL, em Porto Alegre

"Quem muito quer, nada tem", disse Renato Gaúcho. Esta frase deixa claro a defesa do Grêmio à 'tese do maior benefício'. Enquanto usa time reserva pela segunda vez no Brasileiro, novamente com derrota, o Tricolor acredita que fica mais perto de conquistar algo maior, como o tricampeonato da Libertadores.

Diante do Palmeiras o Grêmio usou uma equipe totalmente descaracterizada. Jogadores que voltam de lesão combinados com suplentes e atletas com menos de uma dezena de jogos pelo time profissional. Foi batido pelo rival por 1 a 0, gol contra de Machado.

Mas nos vestiários, Renato Gaúcho não lamentou. Criticou a postura do time, viu falta de entrosamento, mas justificou suas escolhas com a oportunidade de conquistar um resultado melhor na terça-feira (4), quando os titulares voltam a representar o time em jogo de ida das oitavas de final da Libertadores contra o Godoy Cruz, da Argentina.

"Não adianta, a gente tem que fazer isso. É impossível jogar todos os jogos. Não consigo nem treinar a parte tática. Lógico que o jogo de hoje (sábado) era importante. Mas tem horas que jogar numa quarta-feira pela Copa do Brasil, sábado no Brasileiro e terça pela Libertadores, não tem como. Eles (jogadores) vão ter que descansar. Nós estamos dando atenção para três competições. E quem muito quer, nada tem. Eu enxergo lá na frente. Estamos no caminho certo. Tenho muita experiência nisso e pode ter certeza que no domingo contra o Avaí em casa será força máxima", disse o técnico Renato Gaúcho.

O problema é que os pontos ficam pelo caminho. Contra o Sport, quando o Grêmio adotou a mesma conduta do jogo diante do Palmeiras neste sábado, também a derrota aconteceu. Na duas, das três derrotas no Brasileirão. E sem o compromisso com outras competições, o Corinthians pode abrir 7 pontos em relação aos gaúchos ao fim da rodada.

"A moeda tem dois lados. Coloco os titulares, um deles se machuca e perco para a Libertadores. Lógico que se tivéssem outros jogadores, o time estaria mais forte. Mas o momento mais importante é terça-feira que vem, em relação ao jogo de hoje. É mata-mata. Se descuidar, você sai da competição. Não é o Renato que decide sozinho as coisas lá no Grêmio. A gente procura fazer o que é o melhor para o clube. Não estamos deixando o Brasileiro de lado. Deixamos em uma ou outra partida para jogar Copa do Brasil ou Libertadores", afirmou Portaluppi.

Os titulares do Grêmio, que já trabalharam neste domingo enquanto os demais jogaram contra o Palmeiras, seguem a rotina de atividades. O jogo na terça-feira contra o Godoy Cruz está marcado para às 19h15 (Brasília), de terça-feira, na Argentina.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos