Vitória pressiona, mas para no goleiro Jean e empata com Bahia no Barradão

Do UOL, em Santos (SP)

O técnico Gallo mandou a campo um Vitória bastante ofensivo para o sexto Ba-Vi da temporada 2017. Com dois meias e três atacantes, o time rubro-negro correspondeu, criou bastante, mas parou na grande atuação do goleiro Jean - e na falta de pontaria - e empatou por 0 a 0 o clássico com o Bahia disputado na tarde deste domingo (2), no Barradão, pela 11ª rodada da Série A.

O resultado de igualdade acaba sendo ruim para os dois. O Vitória, que vinha de dois reveses consecutivos, segue estacionado na 18ª colocação, agora com nove pontos. Já o Bahia chega a seis jogos sem vencer, mas ao menos vai aos 11 pontos, ultrapassa o São Paulo (por conta dos gols pró) e deixa a zona de rebaixamento.

O Vitória volta a campo no sábado (8) para encarar o Atlético-GO, no Serra Dourada, às 16h. O Bahia joga um dia depois, no domingo (9), quando recebe o Fluminense na Fonte Nova, às 16h.

O melhor: Jean

O grande nome do jogo. Fez um milagre no primeiro tempo, além de outras três grandes defesas ao longo da partida. Quase colocou tudo a perder em uma saída errada, corrigida por Tiago.

O pior: Régis

Discreto, sofreu com o esquema de jogo adotado pelo Bahia. Criou pouco e acabou substituído no começo do segundo tempo.

Clássico acaba mais cedo para Kieza

Kieza ficou pouco menos de 20 minutos em campo. Depois de uma boa jogada pela esquerda, ele sofreu desarme de Eduardo, caiu de mau jeito e acabou machucando o ombro. Ele ameaçou tentar continuar, mas não suportou as dores e foi substituído – por David.

Ba-Vi começa eletrizante, e Jean brilha

ROMILDO DE JESUS/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO
Os primeiros minutos de clássico foram eletrizantes. Bahia e Vitória chegaram com perigo. Mas foi o time rubro-negro quem tomou conta do jogo na sequência. Com apenas um volante e uma equipe bastante ofensiva, os comandados de Gallo exigiram pelo menos três grandes defesas – um milagre – do goleiro Jean, principal nome da etapa inicial.

Torcida rubro-negra pede Neílton, e Gallo atende

Os gritos por Neílton foram iniciados pela torcida rubro-negra já no começo do segundo tempo. E, aos 16min, Gallo atendeu. Bastante aplaudido, ele entrou na vaga de Cleiton Xavier, mas fez pouco. O destaque do segundo tempo acabou sendo o jovem David, que entrou ainda no primeiro tempo na vaga de Kieza.

Estreia de um lado, estreia de outro

O meia Carlos Eduardo fez a sua estreia com a camisa rubro-negra neste domingo. Com boa movimentação, ele conseguiu organizar bem o time e acabou deixando o campo apenas por cansaço, no começo do segundo tempo. Pelo Bahia, o jovem Douglas, de apenas 18 anos, ganhou a primeira chance no time profissional ao substituir Allione na segunda etapa.

VITÓRIA 0 x 0 BAHIA

Local: Estádio Barradão, em Salvador (BA)
Data: 02/07/2017 (domingo)
Árbitro: Raphael Claus (Fifa-SP)
Assistentes: Alex Ang Ribeiro (SP) e Tatiane Sacilotti dos Santos Camargo (Fifa-SP)
Público: 10.741 pagantes
Renda: R$ 195.833,50
Cartões amarelos: André Lima, Kanu, Willian Farias, Geferson, Patric (Vitória); Tiago, Zé Rafael, Allione (Bahia)

VITÓRIA
Fernando Miguel; Patric, Kanu, Ramon e Geferson; Willian Farias,  Yago, Carlos Eduardo (Gabriel Xavier), Cleiton Xavier (Neílton); Kieza (David) e André Lima
Técnico: Alexandre Gallo

BAHIA
Jean; Eduardo, Tiago, Eder e Armero; Matheus Sales, Renê Júnior, Régis (Vinicius), Allione (Douglas); Zé Rafael (Juninho) e Mendoza
Técnico: Jorginho

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos