Alecsandro responde vaias da torcida do Coritiba após 7 jogos sem vitória

Napoleão de Almeida

Colaboração para o UOL

  • Comunicação CFC

    Alecsandro respondeu às críticas da torcida coxa-branca

    Alecsandro respondeu às críticas da torcida coxa-branca

Sete jogos sem vitória e as cobranças foram fortes contra o elenco e o técnico do Coritiba, ao apito final da derrota para o Sport por 0 a 3, no Couto Pereira, na noite desta segunda-feira (10). Entre vaias e ofensas, o atacante Alecsandro puxou a responsabilidade com um discurso em entrevista na saída de campo.

"O culpado é todo mundo. É assumir a responsabilidade. Só não pode pegar no pé da molecada", disse o atleta de 36 anos. Filho de um dos maiores ídolos da história do Coxa, o atacante Lela, Alecsandro saiu em defesa do elenco e pediu paciência à torcida. "O torcedor tem que entender que é o que a gente tem aí. Até peço para o torcedor, se tiver que vaiar, vaia eu (sic), o Kléber, o Edinho, o Wilson... mas a molecada não", pediu.

Alecsandro anteviu um problema que o clube poderá viver a partir de quinta-feira, quando o julgamento do recurso de Kléber acontecerá. O artilheiro do Coxa na temporada levou 15 jogos de punição – já cumpriu três – e está atuando sob efeito suspensivo.

"O Kléber daqui a pouco vai pegar um gancho e eu vou ter que botar a cara. Não tem problema. Eu estava lá no Palmeiras quietinho, poderia ter ficado lá. Mas não. A não ser que não me queiram. Se não me quiserem, tô aqui emprestado, pego minha mochila e vou embora", disse Alecsandro, enquanto ouvia reclamações da torcida. 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos