Atlético-PR demite técnico Eduardo Baptista; Autuori discorda e também sai

Pedro Ivo Almeida e Napoleão de Almeida

Do UOL, em São Paulo

O técnico Eduardo Baptista foi demitido nesta manhã de segunda (10) do Atlético Paranaense. Com ele, também sai o gerente Paulo Autuori.

A decisão da saída de Baptista foi pessoal do presidente do Conselho Deliberativo atleticano, Mario Celso Petraglia. A medida desagradou Autuori e uma reunião no CT do Caju definiu a saída do ex-gerente, que não concordou com a troca de Baptista no comando após 13 jogos.

Em nota oficial, o Atlético disse que a "diretoria e grupo de atletas demonstraram inconformismo com a decisão" de Autuori, que se mostrou irredutível.

Além de Baptista e Autuori, também deixa o Atlético o auxiliar-técnico Pedro Gama. O agora ex-treinador atleticano se manifestou em tom cordial após a demissão, agradecendo à comissão técnica, atletas, funcionários do clube, imprensa, torcida e, em especial, a Autuori. 

"Em relação ao Paulo Autuori quero fazer aqui um registro, não só de sua competência, mas também pelo comportamento ético e acima de tudo respeitoso. Foi meu chefe direto durante esse período no CAP e só tenho a elogiar sua condução do trabalho e lealdade. Sempre tive boa relação com o Paulo Autuori e ela só aumentou nesse período", destacou o técnico, que só mencionou a direção do clube ao citar seu desligamento do emprego.

Com Baptista no comando, o Atlético conseguiu 5 vitórias, 3 empates e 5 derrotas, com 14 marcados e 15 sofridos. Baptista comandou o time em duelos importantes pela Copa do Brasil e Copa Libertadores, e a equipe saiu em desvantagem nas eliminatórias contra Grêmio (0 a 4) e Santos (2 a 3) respectivamente.

Baptista assumiu a equipe em 28 de maio, contra o Flamengo (1 a 1). Ele chegou ao Atlético por indicação de Paulo Autuori, que havia planejado assumir nova função no clube e já estava transmitindo o cargo para Bruno Pivetti, então auxiliar. A ideia era trazer um técnico jovem, porém com mais rodagem. Baptista havia comandado o Palmeiras na Libertadores. Da contratação em 23 de maio até a demissão de Eduardo Baptista, correram-se exatos 48 dias.

Autuori deixa projeto pela metade

Recentemente promovido para gerente do clube - um cargo diferente da função de diretor de futebol executivo - Paulo Autuori deixa o Atlético por estar em desacordo com a mudança considerada prematura no cargo de Baptista.

Em entrevista exclusiva e ainda inédita ao UOL Esporte, Autuori falou, em encontro na última quarta-feira (5), que "O processo seletivo no clube é muito forte, em todas as áreas. É como o que se faz nas empresas. Com técnicos, nós vamos chegar lá, o Atlético, de fazer um processo em que possa buscar dois, três treinadores, ver como eles veem futebol, para terminar com essa ideia de que um clube que fique sem treinador bote na mesa cinco possibilidades com perfis totalmente diferentes, o que demonstra que você não sabe onde o clube quer ir. Repara bem o Internacional. Mudou completamente os perfis de treinadores, teve vários. É um absurdo rotular treinador: motivador, disciplinador; não tem que estar pronto para adaptar o modelo de jogo do clube. O fundamental é isso."

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos