Renato 'psicólogo' entra em ação para evitar que queda desestabilize Grêmio

Do UOL, em Porto Alegre

A queda nos resultados do Grêmio refletiu-se na tabela do Brasileiro. Antes disputando ponto a ponto a liderança, agora o Tricolor está 10 pontos atrás do Corinthians, que ocupa o primeiro lugar, e um atrás do vice-líder Flamengo. E para evitar que isso atrapalhe ainda mais o elenco, o técnico Renato Gaúcho vira psicólogo dos jogadores. O clube foi derrotado em casa pelo Avaí por 2 a 0 em casa, no último domingo.

"Eu sei a importância disso porque fui jogador", disse o treinador. "Eu tive uma conversa com eles e vou conversar de novo. São coisas que falamos no vestiário, e ficam lá. É importante ter este diálogo. A parte psicólogo já começou. Falei para não abaixarem a cabeça. Não somos imbatíveis e uma hora ou outra, numa competição ou outra, vamos perder um jogo. Seguimos brigando tanto na Copa do Brasil quanto na Libertadores e no Brasileiro, que oscilamos nos últimos jogos, mas seguimos bem", completou.

A ideia do comandante é conversar de perto com os jogadores para não deixar a queda nos resultados criar um clima de tensão e pressa na hora de criar jogadas ofensivas. O Grêmio vem de três derrotas seguidas no Brasileiro, para Palmeiras, Corinthians e Avaí. Na próxima rodada encara o Flamengo, adversário direto pelas primeiras posições.

E mesmo em queda, Renato Gaúcho nega-se a priorizar alguma competição. Libertadores e Copa do Brasil caminharão paralelas ao Brasileiro até que em alguma não exista mais a chance de título.

"O normal quando se tem três competições é estar muito bem em uma, mais ou menos na outra e praticamente fora da terceira. O Grêmio está bem nas três. Oscilamos, é verdade, mas quem não oscila? Quem não perde? Não somos imbatíveis. O Corinthians colocou 10 pontos de vantagem. Eles têm a Sul-Americana... mas podem jogar com reservas. Estão jogando uma vez por semana. É um dos adversários, mas tem que olhar os que vem de trás também", explicou Portaluppi.

E nas palavras dele a ideia de seguir utilizando titulares sempre que possível, 'sacrificando' jogos isolados. Até porque duas das três derrotas do Grêmio em série foram com os principais jogadores. Inclusive a inesperada deste domingo, contra o Avaí, em casa.

"Enquanto tivermos chance de conquistar o Brasileiro, vamos nos dedicar a ele. Um jogo ou outro, em véspera de Copa do Brasil ou Libertadores, dependendo do que precisarmos, pode ser que a gente poupe o time. Mas não acabou nem o primeiro turno. Se o Grêmio não tem chance no Brasileiro, o que dizer dos que estão atrás. Todos têm chance. Uns mais, outros menos. Não acabou nem o primeiro turno. Nosso objetivo era ficar no grupo da frente. O Corinthians também vai tropeçar, ninguém ganha todos os jogos. E de repente vão tropeçar no momento que não possa acontecer", finalizou.

O Grêmio tem 22 pontos na classificação do Brasileiro. Enquanto isso, venceu o jogo de ida das quartas de final da Copa do Brasil contra o Atlético-PR por 4 a 0 e abriu vantagem nas oitavas de final da Libertadores ao fazer 1 a 0 no Godoy Cruz-ARG fora de casa.
 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos