He-Man explica revés do Atlético e diz: "Não vou jogar ninguém na fogueira"

Thiago Fernandes e Victor Martins

Do UOL, em Belo Horizonte

O Atlético-MG finalizou 24 vezes na direção do gol de Vanderlei, mas não conseguiu balançar a rede do Santos no revés por 1 a 0 em pleno estádio Independência. Mesmo depois de o goleiro sentir dores na região lombar e sofrer uma choque no joelho direito, o Galo teve dificuldades para colocar a bola na meta.

Substituto de Fred no segundo tempo, Rafael Moura justifica a dificuldade para balançar as redes adversárias no jogo válido pela 13ª rodada do Brasileirão:

"[Não finalizamos] Porque não tivemos chances. Não foi por falta de tentativa. Ficou um jogo de meio-campo. Não era migué dele [Vanderlei], ele estava sentindo bastante", declarou.

Questionado sobre os maus resultados como mandante - são três derrotas (Fluminense, Atlético-PR e Santos), dois empates (Ponte Preta e Sport) e duas vitórias (Avaí e Cruzeiro) -, o He-Man pede o apoio da torcida:

"Não sei, os resultados em casa são adversos, fora a gente tem uma campanha irretocável. Vamos contar sempre com o apoio do torcedor para melhorar", comentou.

Por fim, o jogador garante que o revés foi culpa coletiva e não individual: "Foi falha coletiva, falar de desempenho individual é colocar alguém na fogueira e isso eu não vou fazer", concluiu.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos