Robinho e L. Donizete testam histórico de ídolos em Galo x Santos

Samir Carvalho e Victor Martins

Do UOL, em Santos e Belo Horizonte

  • Bruno Cantini/Clube Atlético Mineiro

    Desempenho de Robinho em 2017 faz torcida do Atlético-MG questionar o atacante

    Desempenho de Robinho em 2017 faz torcida do Atlético-MG questionar o atacante

Pela segunda vez na carreira o atacante Robinho vai enfrentar o Santos, clube que o revelou para o futebol e ele nunca escondeu ser torcedor. Em 2016, pelo segundo turno do Campeonato Brasileiro, o Atlético-MG do atacante foi derrotado por 3 a 0, na Vila Belmiro. Nesta quarta-feira, no Independência, às 19h30, pela 13ª rodada, o atacante está numa situação bem diferente.

Se em 2016 Robinho comandava o time atleticano tecnicamente, tanto que o foi artilheiro do futebol brasileiro no ano passado, em 2017 o atacante não tem atravessado um bom momento. Poucos gols, futebol irregular e muitas críticas. Por isso, atuar bem contra o Santos pode ser um divisor de águas para Robinho nesta temporada.

E os números justificam o questionamento a Robinho. Se em 2016 foram 26 gols durante toda a temporada, nos primeiros meses deste ano o camisa 7 marcou somente sete vezes. De líder técnico no ano passado, Robinho deixou de ser inquestionável em 2017. O jejum de gols, 11 jogos, já é o maior desde que chegou ao Atlético, em fevereiro de 2016.

"A torcida critica o Robinho por saber a qualidade que ele tem. Mas é apenas uma questão de momento, de fase. Ele fez muitos gols no ano passado e agora tem nos ajudado muito, basta olhar o tanto que ele corre, que ele marca. Como é uma questão de fase, isso vai passar rápido. Ele é um jogador importante para o Atlético e estamos juntos dele", disse o zagueiro Gabriel.

Robinho precisa render para voltar a ser idolatrado pela torcida atleticana. Algo que vai acontecer com o volante Leandro Donizete. Campeão da América com o Galo, em 2013, o jogador defendeu o clube mineiro por cinco temporadas. Se tornou o "General" para os atleticanos e certamente vai ter o nome gritado por quem estiver no Independência nesta noite.

Idolatrado pela torcida, Leandro Donizete ficou marcado pelo estilo de jogo viril. Entradas firmes e muita pegada marcaram a passagem do volante pela Cidade do Galo, algo que o jogador mostrava até nos treinamentos. Por isso, os antigos companheiros sabem muito bem o que vão encontrar durante o jogo.

Ivan Storti/ Santos FC
Ídolo no Atlético-MG, Leandro Donizete segue bastante contestado pela torcida do Santos

"É um amigo nosso. O Donizete passou três anos comigo aqui e era um dos caras que mais tinha contato. A gente sempre gostava de brincava. Conhecemos bem as características dele, que chegava forte até nos treinos e principalmente nos jogos. É procurar chegar forte também, pois é um é jogo e amizade vai ficar fora de campo. Ali dentro é cada um tentando proteger o seu", disse o também volante Rafael Carioca.

Possíveis aplausos da torcida do Galo podem incentivar Leandro Donizete, que passou a viver outra realidade desde que chegou ao Santos. Na Vila Belmiro, o jogador é bastante criticado por conselheiros e torcedores. Os valores financeiros de sua contratação e ligação com Dorival Júnior causaram pressão ao jogador fora de campo. Leandro Donizete é agenciado por Edson Khodor, cunhado de Dorival Júnior, técnico que pediu a sua contratação por parte do Santos no início deste ano.

A idade, 35 anos, o alto salário e o contrato de três anos causaram diversos questionamentos no Conselho Deliberativo do clube. Se não bastasse, Leandro Donizete não se firmou como titular e foi mal quando foi acionado em alguns jogos. Como Renato sofreu lesão muscular de grau 1 na coxa direita e ficará um mês fora do time, Levir Culpi escolheu Leandro Donizete para formar dupla de volantes com Thiago Maia. Alison e Léo Cittadini disputavam a posição, mas o treinador preferiu apostar na experiência do volante e, principalmente, no conhecimento dele em relação ao Atlético e ao estádio Independência. Além de Donizete, o treinador confia em outro ex-atleticano – Thiago Ribeiro. 

"Tem pouco tempo que saímos do Atlético (Thiago Ribeiro e Donizete). Sabemos como é jogar no Independência, Atlético procura sufocar o adversário. Vai ser jogo duro, difícil, mas sabemos que vamos ter o contra-ataque, espaço... É natural de um time que tenta se impor em casa. Temos time perigoso e rápido para explorar isso e vencer o jogo. Temos em nossa mente de ir lá procurar se defender bem e no momento que tiver a bola, personalidade para jogar e pôr o Atlético em dificuldades. Donizete vai jogar também, conhece o Atlético e o Independência, experiente. Contamos com a experiência de conhecer o ambiente. Vai poder contribuir, marcando forte e dando segurança atrás. E na frente, temos que ser letais", afirmou Thiago Ribeiro.

Robinho, por sua vez, não terá o mesmo carinho que Leandro Donizete receberá da torcida adversária nesta quarta-feira. O ídolo santista foi vaiado pela torcida santista quando o Galo atuou na Vila Belmiro no ano passado e segue sendo tratado como traidor entre os torcedores do alvinegro praiano. No entanto, a diretoria não esconde o desejo de vê-lo encerrar a carreira no clube paulista.

FICHA TÉCNICA
ATLÉTICO-MG X SANTOS

Data: 12 de julho de 2017, quarta-feira
Horário: 19h30 (de Brasília)
Motivo: 13ª rodada do Campeonato Brasileiro
Local: Independência, em Belo Horizonte (MG)
Árbitro: Marcelo de Lima Henrique (RJ).
Assistentes: Dibert Pedrosa Moises (RJ) e Michael Correia (RJ).

ATLÉTICO-MG: Victor, Marcos Rocha, Gabriel, Bremer e Fábio Santos; Rafael Carioca, Yago, Elias e Cazares; Robinho e Fred.
Técnico: Roger Machado.

SANTOS: Vanderlei, Daniel Guedes, Lucas Veríssimo, David Braz e Jean Mota; Leandro Donizete, Thiago Maia e Vecchio; Thiago Ribeiro, Bruno Henrique e Kayke.
Técnico: Levir Culpi.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos