"Camaleão", Corinthians vence nova prova de fogo e reforça favoritismo

Dassler Marques e Diego Salgado

Do UOL, em São Paulo

Com um estilo "camaleão", o Corinthians de Fábio Carille insiste em quebrar marcas e dar novas provas de que não é um cavalo paraguaio do Campeonato Brasileiro. Melhor time da história dos pontos corridos após 13 rodadas com 89,7% de aproveitamento, venceu o Palmeiras por 2 a 0 em seus domínios e venceu mais um daqueles grandes jogos que confirmam tendências. 

Desafiado em visita ao Vasco com quatro desfalques há um mês, aplicou impiedoso placar de 5 a 2. Colocado à prova contra o Grêmio, time do melhor ataque e com histórico aproveitamento favorável diante dos corintianos, venceu por 1 a 0 em Porto Alegre. E mais uma vez longe de casa, agora diante do maior rival, repetiu que é um time com cara de favorito. Defensivamente, controlou o Palmeiras em jogo de poucos riscos e ganhou no contra-ataque por 2 a 0. 

Nos jogos de maior expressão, caso das visitas a Grêmio e Palmeiras, ou mesmo em clássicos contra o São Paulo e o Santos em casa, mostra uma capacidade de manutenção de foco muito grande. "A equipe jogou concentrada o tempo todo, cumprindo função com e sem bola. Saímos felizes com o resultado e com o desempenho de todos. Tanto que eu não conseguia fazer substituição. É uma vitória muito grande e mostra que o time está no caminho certo", declarou Fábio Carille. 

Caracterizada no Campeonato Paulista como um time que baseava suas ações a partir das jogadas dos rivais, com menos posse de bola e mais contra-ataques, o chamado "jogo reativo", a equipe de Carille passa por uma espécie de evolução dentro do Campeonato Brasileiro. É, além de líder em pontos, também o time mais passes trocados e abre esta quinta-feira com o melhor ataque da competição ao lado do Grêmio. Mesmo assim, em partidas como contra o Palmeiras, se sente confortável com uma cara diferente. 

O Corinthians de duas faces, como se pode chamar a equipe de Carille, mantém o alto aproveitamento com uma estratégia mais conservadora. Nos jogos contra Grêmio e Palmeiras, em especial, atuou por 90 minutos com a linha defensiva mais presa, meio-campistas próximos uns dos outros e apenas Jô e Rodriguinho com um pouco mais de liberdade do trabalho sem bola. É o momento em que o time pratica o que gosta de chamar de controle defensivo: a bola está com o rival - os palmeirenses tiveram 61% de posse -, mas a equipe sofre poucos riscos. Sem conseguir ameaçar, o time de Cuca cruzou 48 vezes na área.

E embora apresente evolução ofensiva, é a defesa que segue como a maior marca do time. No Brasileiro, após vencer no Allianz Parque, o Corinthians alcançou sete jogos seguidos sem ser vazado na competição, um detalhe que ajuda a reaproximar Cássio da volta à seleção e confirma a condição de principal candidato ao título nacional com só 13 rodadas.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos