Pratto pede 'huevos na mesa' e fim de desculpas no São Paulo

Bruno Grossi

Do UOL, em São Paulo (SP)

Quase duas dezenas de jogadores deixaram o São Paulo de dezembro até agora. Outras duas, foram contratadas. A diretoria passou por alterações, por eleição e mudança de estatuto. Rogério Ceni chegou como salvador, saiu sem resultados. Dorival Júnior foi a opção para tirar o time da zona de rebaixamento do Campeonato Brasileiro. Na estreia, nada feito. Empate em 2 a 2 com o Atlético-GO, o lanterna. Paciência no limite para a torcida e também para Lucas Pratto.

"Não tem explicação, não tem mais desculpa. Troca o treinador, ele fala o que temos que fazer dentro de campo, a gente faz um esforço grande, marca os gols, mas toma logo depois. Como falei na semana passada, não é questão de comando. Não é questão da bagunça de quem vai, quem vem, de calendário. Sempre encontramos desculpas nos outros, e não em nós. Chegou a hora de colocar os huevos (culhões, em tradução respeitosa do espanhol) na mesa e começar a nos responsabilizar", desabafou o atacante, usando a expressão argentina.

O Tricolor não vence há oito partidas. O período é o mesmo em que Pratto não marca. O último gol selou o último triunfo, em um longínquo 8 de junho, nos 2 a 0 sobre o Vitória. A seca de gols poderia ter sido encerrada nesta quinta-feira, quando o argentino pegou rebote de falta de Cueva e mandou para dentro da meta de Felipe. O goleiro tentou tirar com os pés, a arbitragem não viu que a bola cruzou a linha, mas Petros garantiu. Niltinho empatou, Marcinho recolocou os paulistas em vantagem e Everaldo sacramentou o empate em golaço de calcanhar. Dois lances de desatenção logo após o time vencer a retranca rival.

"Lutamos muito para fazer nossos gols, sempre com o time deles inteiro na área. E logo depois tomamos os empates. Temos que continuar batalhando, porque mesmo com esse resultado conseguimos subir na tabela. A responsabilidade dos jogadores é de 70%, o resto é dos outros. Temos que assumir as responsabilidades", analisou Pratto.

O São Paulo chegou a 12 pontos em 13 rodadas do Brasileirão e ainda conseguiu subir posições na tabela mesmo com o tropeço contra o lanterna no Morumbi. No domingo, uma nova chance de redenção será contra a Chapecoense, na Arena Condá.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos