STJD rejeita multa e mantém pena de Kléber, fora do Coritiba por 12 jogos

Napoleão de Almeida

Colaboração para o UOL

  • Joka Madruga/Futura Press/Estadão Conteúdo

    Cusparada e descontrole custaram caro para Kléber e o Coritiba: pena mantida

    Cusparada e descontrole custaram caro para Kléber e o Coritiba: pena mantida

O STJD (Superior Tribunal de Justiça Desportiva) rejeitou o pagamento de multa em dinheiro, de R$ 250 mil, e manteve a pena imposta em primeira instância ao atacante Kléber Gladiador, do Coritiba, no julgamento do recurso na tarde desta quinta-feira (13) no Rio de Janeiro. O jogador havia sido punido com 15 jogos de suspensão pelos incidentes no jogo contra o Bahia em 14 de Junho, já cumpriu três deles e ficará de fora por outros 12, a contar da partida do final de semana contra o Fluminense, no domingo. No jogo contra o Avaí, nesta quinta, Kléber estará em campo. Ele poderá voltar justamente contra o Bahia, em 27 de setembro, em jogo no Salvador.

O Coritiba propôs o pagamento de multa de R$ 250 mil mais 6 jogos de suspensão (incluindo os três já cumpridos), num artifício jurídico chamado de "transação disciplinar". A procuradoria do STJD pediu R$ 230 mil e sete jogos, o que não foi aceito de primeira pelo clube. O valor é praticamente o salário mensal do jogador, que pode ser punido pelo próprio Coritiba com desconto no salário pela indisciplina, em decisão ainda não confirmada pelo Coxa.

Na defesa, o advogado Itamar Cortes chegou a citar os filhos de Kléber, que teriam sofrido bullying no colégio por conta da condição do pai. Também citou a queda vertiginosa do Coxa na tabela, atribuindo à ausência do atacante a sequência de sete jogos se vitória - Kléber esteve de fora em três deles. A procuradoria, representada por Felipe Bevilacqua, também citou os filhos de Kléber, dizendo que o próprio jogador deveria ser exemplo para as crianças e pediu a manutenção da pena.

Após sinalizar que os auditores manteriam a pena imposta em primeira instância, houve uma renegociação. Então, o Coritiba tentou recuperar a proposta do STJD: de 15 para 7 jogos, com três já cumpridos, e pagamento de R$ 230 mil de multa. Porém, a procuradoria rejeitou a nova rodada de negociações e a votação seguiu. Por maioria, o recurso foi negado e a suspensão mantida.

 

 

 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos